29/12/2017 - 16:47 - Atualizado em 09/01/2018 - 18:31

​O milagre da vida em dose tripla - Conheça a história do beneficiário da Postal Saúde, Robério Cardoso (SE)

“Depois do dom da vida, a saúde é o nosso maior bem. Por isso, a Postal Saúde representa para mim tranquilidade, segurança e qualidade de vida”, afirma o sergipano



Robério, pai de trigêmeos prematuros:
"Não seria o que teria sido da gente sem o plano de saúde"


Naquele sábado, o relógio da Clínica Santa Helena, no centro da capital sergipana, marcava 23 horas quando o coração do beneficiário da Postal Saúde e empregado dos Correios, Robério Cardoso, batia em descompasso. Ele aguardava ansioso, na sala de espera, a notícia que provocaria a maior e mais importante revolução em sua vida.

Passaram-se cerca de 20 minutos com o tic-tac do ponteiro e o tum-tum-tum dos batimentos cardíacos quando ele pôde, enfim, ouvir da equipe médica aquelas palavras mágicas: os bebês acabaram de nascer. Em princípio, só essa frase bastaria para Robério, como bom cristão, render graças ao Criador e cumprir os rituais de afetividade que o momento exigia: troca de abraços, choros de alegria, telefonemas emocionados, tudo sem maiores preocupações. Mas a vida nos brinda com desafios.

“Eles estão um pouco fracos e irão para a UTI neonatal”, complementou a enfermeira, quebrando um pouco a magia que a primeira frase despertara no coração do papai de primeira viagem. Era 20 de julho de 2013. Para Robério, os sentimentos de felicidade com o tempo presente e preocupação com o futuro se confundiam. Certeza apenas uma: o sonho de ser pai finalmente se concretizara.

O milagre

Os trigêmeos Ryan, Rafael e Robério — que nasceram com seis meses, duas semanas e cinco dias — foram conduzidos diretamente dos braços da mãe para a incubadora. Lá, em um ambiente que imitava o útero materno, permaneceram por 25, 30 e 40 dias, o tempo que cada um precisou para concluir o desenvolvimento. Depois, seguiram para casa, ou melhor, para o aconchego dos braços dos pais. Robério e a mulher Cristiane puderam, enfim, respirar aliviados.

Ele conta que o milagre começou no momento mesmo em que recebeu a notícia da gravidez da mulher. “A partir daí, ela foi submetida a uma série de cuidados médicos que só um bom plano de saúde poderia oferecer. A Postal Saúde foi esse bom plano”, afirma, agradecido.

Proteção e segurança

A mesma proteção ocorreu durante o nascimento e o tempo de internação dos trigêmeos na UTI neonatal. “O custo da internação foi altíssimo e não sei o que teria sido da gente sem o plano de saúde”, afirma o técnico sênior dos Correios, lotado na Gerência Regional de Serviços e Centro de Serviços Compartilhados local (GRESC) de Aracaju, a capital sergipana.


Hoje com quatro anos e seis meses, os trigêmeos – que já nasceram flamenguistas (foto ao lado) e também torcedores do Confiança, time sergipano – esbanjam saúde e energia. O “aperreio” do passado, segundo o linguajar sergipano, foi substituído pela alegria que a saúde e a vivacidade das três crianças são capazes de proporcionar.


Bom pai, amoroso e flexível, Robério só impõe uma condição — inexorável — para os filhos: “Eles só podem mudar de time quando completarem 18 anos”, pilheria, com bom humor, deixando transparecer o orgulho do pai coruja.


Trajetória profissional

Robério tinha 19 anos quando entrou para os Correios, em março de 1983. Como balconista volante, teve a feliz oportunidade — expressão que ele faz questão de utilizar — de viajar por todo o estado de Sergipe. “Foi muito bom, pois conheci muita gente e muitos lugares em curto espaço de tempo”, conta. “Eu conhecia do padre ao dono do botequim”, brinca o beneficiário da Postal Saúde, arrancando risadas da repórter.

Aos poucos, foi se destacando na empresa e galgando novos patamares em sua experiência profissional e pessoal. Uma dessas conquistas foi a conclusão do curso de Economia. Nos Correios, chegou ao topo da carreira de técnico e assumiu cargos de chefia, resultado de seu esforço e dedicação. Foi gerente do Centro de Transporte Operacional (CTO), do Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas (GCTCE) e gerente de Engenharia, cargo que ocupou de dezembro de 2014 a julho de 2017.


Robério, a esposa Cristiane e os filhos Ryan, Rafael e Robério,
hoje com quatro anos: sonho realizado

Qualidade de vida

Aos 55 anos, Robério diz que passou a se preocupar mais com a saúde. “Estou cuidando mais de mim, criando novos hábitos para manter a autoestima elevada e alcançar o equilíbrio entre o corpo e a mente”, afirma.

Morador de Aracaju (SE), a capital brasileira com mais qualidade de vida, o pai dos trigêmeos aposta no futuro promissor e com saúde para toda a família. “Depois do dom da vida, a saúde é o nosso maior bem”, opina Robério. Por isso, segundo ele, a Postal Saúde desempenha um papel fundamental na qualidade de vida de sua família.

“Tenho a tranquilidade de ter um plano de saúde que oferece assistência médica e odontológica para mim e minha família. Além disso, é muito reconfortante saber que, mesmo nos tratamentos mais caros (a exemplo da internação dos trigêmeos), teremos a cobertura do plano de saúde, sem que precisemos nos preocupar se teremos ou não dinheiro suficiente para arcar com as despesas”, conclui o beneficiário.

Leia os outros textos da série:

Eu, minha trajetória profissional e meu plano de saúde – Izonita Martins de Oliveira Pinto

Eu, minha trajetória profissional e meu plano de saúde – Elizângela Cavalcante de Abreu

Eu, minha trajetória profissional e meu plano de saúde - Luiz Gonzaga Pereira Batista


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fotos: Arquivo pessoal