Central do beneficiário

Cuidado com as doenças respiratórias no inverno

Postado por Pollyana Gadelha em 02 Jul 2019 16:22


Além da redução da temperatura, algumas doenças ficam mais comuns no inverno, principalmente as respiratórias. Geralmente, crianças, gestantes e idosos são os que mais sofrem com as doenças de inverno devido ao sistema imunológico mais sensível.

A lista de doenças respiratórias mais comuns neste período, tanto para crianças quanto para adultos, inclui resfriados, gripes, amigdalites, otites, sinusites, pneumonia e doenças alérgicas - asma e rinites, por exemplo.

Dicas

Observe sinais específicos de infecção respiratória como tosse, expectoração, falta de ar, chiados e dor no peito. Já os sinais sistêmicos, ou seja, que afetam o corpo todo, são febre, calafrios, sudorese, dor muscular, dor de cabeça, sonolência e mau humor. Procure um médico caso apresente sinais sistêmicos como falta de ar. Em geral, vá até uma assistência médica em caso de persistência por mais de 48h dos sintomas específicos.

É importante lembrar de tirar agasalhos e cobertores dos armários antes do uso e lavá-los, pois, se não forem lavados, podem desencadear doenças alérgicas pelo contato com poeira e ácaros.

Já no caso das doenças alérgicas é possível evitá-las ao consultar periodicamente um médico. Para evitar infecções, lave as mãos, mantenha uma boa alimentação e beba água e sucos naturais de frutas.

Foto: Stock Photos
Fonte: Blog da Saúde



Filiais da Postal Saúde promovem palestras sobre Programas de Saúde

Postado por Pollyana Gadelha em 28 Jun 2019 15:00

Proximidade com o beneficiário. Com esse objetivo, as filiais da Postal Saúde buscam sempre novas maneiras de oferecer atendimento de qualidade aos empregados dos Correios e seus dependentes. Por isso, nesta semana, as filiais do Espírito Santo, do Rio Grande do Sul e do Pará realizaram eventos com foco na promoção em saúde e qualidade de vida.

No Espírito Santo, no dia 25 de junho, os empregados do Centro de Distribuição Domiciliar de Maruípe aprenderam sobre saúde bucal com especialistas no assunto.

Beneficiários do ES aprendem como prevenir doenças bucais

Já no Rio Grande do Sul, a Postal Saúde apresentou como funciona o Programa Saúde Bucal. O atendimento odontológico por meio do Programa é feito nos ambulatórios da Operadora, instalados, em sua maioria, nas unidades dos Correios em várias regiões do país.

Filias RS apresentou como funciona o atendimento odontológico
Filial RS apresentou como funciona o atendimento odontológico

No Pará, a filial promoveu uma festa junina para integrar beneficiários e os funcionários da Operadora do estado. A regional foi decorada com bandeiras coloridas, balões, fitas, toalhas estampadas e pratos típicos para criar o clima junino.


A URR-PA foi decorada especialmente para receber os beneficiários


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fotos: NAR-ES
URR-RS

URR-PA



​Ouvidoria da Postal Saúde lança nova versão online

Postado por Arlinda Carvalho em 27 Jun 2019 14:56


A Ouvidoria da Postal Saúde lançou na sexta-feira (21/6) um novo sistema online, mais ágil e de fácil navegação, para receber reclamações, sugestões, elogios, consultas e denúncias dos beneficiários. Com a novidade, ficou ainda mais prático entrar em contato com a Operadora. A nova plataforma permite ao beneficiário registrar rapidamente sua manifestação e acompanhar online o andamento da demanda.


Assim, a partir de agora, ao entrar no site da Operadora e acessar pela primeira vez o novo ambiente da Ouvidoria , o beneficiário deverá realizar um cadastro e preencher os dados solicitados. Após o cadastro finalizado, é só escolher a opção da manifestação.


Na página seguinte, para ter acesso à área restrita, só é preciso informar o CPF ou o e-mail e a senha cadastrados no primeiro acesso ao portal. Pronto, agora é só registrar a demanda.


"Na plataforma, ficarão guardadas as informações de contato do beneficiário e todas as solicitações feitas por meio da Ouvidoria. No caso de denúncia anônima, há a opção em que o beneficiário não precisa informar seus dados pessoais", informa a ouvidora da Postal Saúde, Michelle Campanella.


Inclusão de novas informações


Outra novidade trazida pelo novo sistema da Ouvidoria é que será possível incluir novas informações, complementos ou arquivos às demandas já abertas – e em andamento –, com capacidade de até 10 megabytes.


Acompanhamento


Depois do registro da demanda, o beneficiário poderá consultar o andamento da solução do seu caso na própria plataforma ou, se preferir, pelo 0800 888 8120 da Ouvidoria.

"Em breve, a Postal Saúde implementará novas tecnologias visando facilitar cada vez mais o acesso à Operadora e a interação entre a Ouvidoria e o beneficiário, sempre com foco na melhoria dos serviços prestados e na plena satisfação dos beneficiários", destaca Michelle Campanella. "O órgão está preparado para receber as manifestações e dar uma resposta conclusiva e rápida", garante a ouvidora.


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fonte: Ouvidoria da Postal Saúde

Pré-natal odontológico: a importância do acompanhamento

Postado por Arlinda Carvalho em 24 Jun 2019 15:28



Escovação correta, uso do fio-dental e visita ao dentista durante a gestão são ações simples que evitam doenças, como a cárie e a doença periodontal. De acordo com Nicole Aimée, consultora da Coordenação de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, as alterações hormonais comuns à gestação, como aumento dos hormônios estrogênio e progesterona, podem agravar as condições de doenças periodontais, a exemplo do sangramento na gengiva.

“Esta condição periodontal é clinicamente semelhante a uma gengivite induzida por placa, com gengiva de coloração avermelhada, edemaciada, com sangramento ao simples toque ou durante a escovação. E a gestante não precisa ficar assustada, apenas adotar as medidas para melhora da condição gengival e, caso necessário, fazer uma profilaxia (limpeza profissional) da gengiva e dos dentes”, orienta a consultora.

Durante o pré-natal é fundamental que seja feita uma avaliação odontológica para que o dentista faça o acompanhamento da gestante, quando necessário. “Os tratamentos são seguros e contribuem para uma saúde geral e gestação saudável. Idealmente, no segundo trimestre de gravidez devem ser realizados os procedimentos naquelas gestantes que possuem doenças bucais”, explica Aimée.

A consultora acrescenta também que o ideal é que os tratamentos sejam realizados no período da manhã. “É importante que seja feito nesse horário devido à ânsia de vômito matinal e maior risco de hipoglicemia. Além disso, a gestante deve ficar confortável na cadeira odontológica e as sessões devem ser curtas”, completa.

Alimentação

O trabalho de prevenção a doenças, especialmente contra a cárie, está também associada aos hábitos alimentares. “A introdução de alimentos saudáveis, sem açúcar artificial, como balinhas, pirulitos, chicletes, sucos artificiais e refrigerantes, é sempre uma boa dica”, afirma a consultora. Mas é essencial fazer a escovação correta após as refeições, usar o fio dental e o creme dental com flúor.

Dentes frágeis na gestação?

Durante o período gestacional, muitas mulheres queixam-se de terem dentes frágeis, acreditando que o cálcio dos dentes e dos ossos vão para o desenvolvimento dos dentes de leite dos bebês. Isso não é verdade. Nicole Aimée explica que o cálcio é proveniente da dieta da mãe, por isso é essencial adotar uma dieta rica em vitaminas A, C e D, proteínas, cálcio e fósforo, durante o primeiro e segundo trimestres de gestação, período em que os dentes de leite do bebê estão em formação e calcificação.

“O que ocorre é que durante o período gestacional, as mulheres podem ter maior enjoos (principalmente matinais) e deixarem de fazer higienização correta dos dentes ou fazer de forma rápida, não eliminando a placa dentária, que aliada ao consumo mais acentuado de carboidratos, irá culminar no aparecimento de lesões de cárie”, esclarece.

Fonte: Ministério da Saúde

Pós-parto

Algumas mulheres também acham que devem interromper o tratamento durante o puerpério (após o parto), mas a consultora esclarece que não há nenhuma contraindicação. “Como a gestante deverá retornar à unidade básica de saúde com seu bebê, ela poderá finalizar seu tratamento odontológico e receber orientações quanto à higienização bucal correta do bebê e outras orientações”, conclui Nicole Aimée.


Fonte: Blog do Ministério da Saúde
Foto: Stock Photos


Descredenciamento do Hospital Arnaldo Gavazza Filho em Ponte Nova - MG

Postado por Esdras Santos em 21 Jun 2019 16:55

Informamos que, por iniciativa própria, o Hospital Arnaldo Gavazza Filho (em Ponte Nova-MG), CNPJ - 26.150.979/0001-78, solicitou o descredenciamento, mesmo com empenho da Postal Saúde em manter a parceria.

Como alternativa de atendimento, os beneficiários podem se dirigir aos seguintes estabelecimentos: Hospital Nossa Senhora das Dores, Casa de Caridade de Viçosa, Hospital São Sebastião e Biocor - Hospital de Doenças Cardiovasculares.

Se preferirem, os beneficiários também podem buscar outros prestadores. Para tanto, é só acessar o Guia de Saúde localizado no canto superior direito do monitor) ou entrar em contato com Postal Saúde de sua localidade.

Postal Saúde - Sua vida, nossa existência.

​Conheça o seu plano: O que é uma glosa?

Postado por Arlinda Carvalho em 21 Jun 2019 10:07


A operacionalização dos planos de saúde em uma instituição de autogestão em saúde tem especificidades e uma sistemática que envolve uma série de atividades, como credenciamento de médicos, hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de saúde, além da aplicação de normas que regulamentam o setor.


Essas normas incluem, por exemplo, a abrangência da cobertura do atendimento, os períodos de carência, o compartilhamento das despesas médicas, entre outros fatores que permeiam o cuidado com a saúde dos beneficiários.


Uma dessas especificidades diz respeito à glosa hospitalar. Esse fator ocorre quando, por algum motivo justificado (que veremos adiante), os convênios se recusam a pagar os valores referentes a atendimentos, materiais, medicamentos ou taxas cobrados pelos prestadores.


“Dessa forma, podemos entender que os serviços ou produtos glosados são aqueles que as operadoras dos planos de saúde não pagaram, por discordar tecnicamente das informações apresentadas relativas ao serviço de saúde realizado”, explica a gerente de Faturamento de Contas Médicas da Postal Saúde, Selma Mancio de Camargo Correia.


Segundo ela, os principais fatores responsáveis pela ocorrência de glosas são divergências no valor cobrado pelo prestador e registrado no sistema da Operadora, falta de assinatura ou matrícula incorreta, falta de autorização, itens cobrados a mais, entre outros.


Tipos de glosa


As glosas podem ser divididas em administrativas e técnicas. A glosa administrativa é aquela que ocorre pela cobrança feita de maneira incorreta, seja por falta de informação ou anotações erradas. O importante é entender que esse tipo de glosa geralmente é motivado por falhas operacionais.


“A glosa administrativa ocorre quando informações erradas ou incompletas são enviadas para os planos de saúde”, explica Selma Mancio. Os equívocos mais comuns incluem erros de digitação em arquivos, registros incompletos de guias de autorização, valores diferentes dos acordados em contrato, entre outros. Esse é o tipo mais comum de glosa.


Já a glosa técnica, acrescenta a gestora, está relacionada ao evento médico e acontece quando valores errados são cobrados pelas prestadoras de serviço. “Nesse caso, é preciso que um enfermeiro-auditor revise a cobrança e determine o valor correto”, explica a gerente.

Inconsistências

De modo geral, as glosas técnicas são causadas por erros que levam à divergência técnica quando o plano de saúde vai conferir os atendimentos informados pelo prestador e verifica a inconsistência dos dados, como realização do procedimento médico sem autorização prévia do plano de saúde, incorreção no preenchimento da autorização dos procedimentos, ausência de verificação de medicamentos e procedimentos cobertos pelo plano de saúde, descrição incompleta no prontuário do paciente.


“A glosa funciona como um monitoramento administrativo e técnico para os processos de faturamentos, para que seja garantido o cumprimento dos acordos estabelecidos”, pontua a gerente da Postal Saúde. Segundo ela, entre os mecanismos utilizados para evitar a ocorrência de glosas, a Postal Saúde adota, na etapa de análises de contas, a auditoria “in loco” nos principais prestadores hospitalares.

“Essa auditoria presencial permite a conferência das contas e, em caso de divergências técnicas, facilita o consenso entre as partes no momento do fechamento da conta hospitalar”. Além da auditoria in” loco”, outros mecanismos internos adotados pela Postal Saúde com o objetivo de evitar as glosas são a atualização cadastral dos prestadores e o alinhamento da comunicação com a rede credenciada para realizar ajustes nos processos internos.

Análise, reanálise, cobrança e faturamento


Por parte do prestador, os responsáveis por identificar a ocorrência de glosa são os analistas de conciliação. Para tanto, eles precisam acessar o site do convênio, baixar os demonstrativos dos atendimentos de saúde realizados e conferir manualmente as contas. Depois de identificar as glosas, o prestador pode ainda solicitar à Operadora a reanálise de determinada cobrança glosada.


Quanto ao faturamento em casos de glosa, a recomendação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é de que seja cumprido o que foi estabelecido em contrato. Mas o que fazer quando o prestador exige que o beneficiário pague a conta?

“Nesse caso, como procedimento padrão, o beneficiário deve entrar em contato com a Central de Atendimento pelo telefone 0800 888 8116 ou procurar a Postal Saúde em seu estado, pois enquanto existir processo de glosa em análise, não pode ser cobrado do beneficiário o compartilhamento das despesas médicas realizadas referente ao valor glosado”, adverte Selma Mancio.

De acordo com a gerente, esse compartilhamento só pode ser efetivado pelo plano de saúde, a partir da finalização do faturamento e da liberação do valor para pagamento ao prestador.

Vale destacar que, na Postal Saúde, as informações e os procedimentos relacionados à ocorrência de glosas seguem os Regulamentos dos planos, contidos no Manual do Beneficiário do Plano CorreioSaude II e no Manual do Beneficiário do Plano CorreiosSaúde I.

Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.


Por: Comunicação/Postal Saúde

Fonte: Gerência de Faturamento de Contas Médicas da Postal Saúde
Foto: Stock Photos


6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14