Central do beneficiário

Postal Saúde firma parceria com Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do Rio

Postado por Arlinda Carvalho em 06 Feb 2020 11:15

Uma excelente notícia para os beneficiários fluminenses. Desde quarta-feira (5/2), os profissionais da Cooperativa de Médicos Anestesiologistas do Rio de Janeiro (Coopanest-RJ) passaram a atender os beneficiários da Postal Saúde nos hospitais da rede credenciada.


A parceria firmada com a Operadora tem por objetivo reduzir os custos do reembolso integral, pago diretamente aos médicos pelos beneficiários; padronizar os valores cobrados e pôr fim à cobrança direta.


“Essa parceria é uma grande conquista para os beneficiários, que não precisarão mais pagar diretamente ao profissional cooperado e, depois, solicitar o reembolso integral à Postal Saúde. Nem sempre o beneficiário tinha o valor disponível, e isso acabava gerando transtornos para ele”, explica Elizabeth Duarte Ayres da Silva, gerente regional da Postal Saúde no estado do Rio.


Segundo ela, a cobrança direta ocorria por falta de médicos anestesiologistas credenciados. Por essa razão, o procedimento adotado pela maioria dos profissionais era cobrar diretamente do paciente e emitir um recibo, que posteriormente era apresentado ao plano de saúde para a solicitação do reembolso.


Com a parceria, isso muda. A cobrança será feita ao plano, e não mais ao beneficiário. A Coopanest-RJ vai receber o valor da Postal Saúde e repassar para o médico anestesista. “O contrato com a cooperativa padroniza a tabela de prestação de serviços anestésicos e reduz os custos assistenciais. Antes, não existia um padrão de valores para a cobrança", explica a gerente.


Fundada em 1987 e localizada na Rua General Polidoro, em Botafogo, a Coopanest -RJ conta atualmente com 535 médicos cooperados.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: 123 RF



Não compartilhe mensagem sobre novo coronavírus antes de checar

Postado por Arlinda Carvalho em 04 Feb 2020 16:00

novocoronavirus-blogsaude-cuidadofakenews

Quando novas doenças surgem, começam também os boatos sobre elas. E com o novo coronavírus não está sendo diferente. Diante deste cenário, temos todos os dias, novas notícias e informações sobre o novo coronavírus, uma doença respiratória grave, que surgiu na China há algumas semanas. E no meio de tantas notícias, temos aquelas que são verdadeiras e as que são falsas, as famosas Fake News que possuem uma força de propagação enorme, por meio das redes sociais e de aplicativos de mensagens.

É aí que mora o perigo! Principalmente se as notícias envolvem a saúde porque elas são muito disseminadas por conta do medo que as pessoas sentem em relação a doenças, ainda mais quando não conhecida.

Somente nesta semana o Ministério da Saúde recebeu mais de 300 mensagens por dia sobre o novo coronavírus no nosso canal de WhatsApp Saúde Sem Fake News. O canal garante informações confiáveis sobre saúde e tem como objetivo esclarecer as dúvidas dos cidadão sobre qualquer notícia relacionada à saúde.

Caso você ainda não conheça o canal, saiba que ele funciona assim: as mensagens enviadas são recebidas, apuradas junto com as áreas técnicas e respondidas ao usuário.
Por isso, se tiver dúvida se a mensagem sobre saúde que você recebeu, principalmente sobre o novo coronavíris é verdadeira ou não, envie para o SAÚDE SEM FAKE NEWS, pelo WhatsApp: (61) 99289-4640.


Confira algumas notícias falsas que o Blog da Saúde separou sobre o novo coronavírus:


Esta informação é falsa! A UFRJ não tem condições técnicas para realizar tal pesquisa porque ainda não temos o novo coronavírus isolado no Brasil. Além disso, não há evidências científicas de que o novo coronavírus provoque esses danos cerebrais.

novo-coronavirus-fake-news4


A foto abaixo não é de uma cena real da China. Na verdade, ela é um registro fotográfico, feito em 2014 em Frankfurt, na Alemanha, de um projeto artístico para lembrar as 528 vítimas do campo de concentração nazista "Katzbach".

novo-coronavirus-fake-news3


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS @who) não existe nenhuma comprovação científica de que "sopa de morcego" tenha sido a responsável pela disseminação do novo #Coronavírus na China. Além disso, segundo o boatos.org, as fotos e vídeos que estão sendo compartilhados com essa mensagem são de uma influenciadora digital, que fez o registro em 2016, ou seja, há 4 anos, antes de qualquer manifestação do novo coronavírus na China.

novo-coronavirus-fake-news2


Nenhum tipo de chá pode ser utilizado para substituir um tratamento adequado contra a gripe, muito menos contra o novo #Coronavírus. Também é falsa a afirmação de que o chá de erva doce tem a mesma substância do medicamento Tamiflu (fosfato de oseltamivir)!

Não confie nem compartilhe mensagens desse tipo. Se #FakeNews já são perigosas por si só, quando são sobre SAÚDE, podem ter consequências graves.

novo-coronavirus-fake-news1


A lista de todas as Fake News já avaliadas pelo ministério encontra-se no site www.saude.gov.br/fakenews

Para mais informações sobre o #NovoCoronavírus, acesse: saude.gov.br/novo-coronavirus


Fonte: Blog da Saúde/ Ministério da Saúde

Você sabe como incluir dependentes no plano?

Postado por Filipe em 29 Jan 2020 18:34


Existem algumas regras previstas no regulamento que devem ser observadas para que sejam incluídos novos dependentes. Para entender como funciona a inclusão e quais são as condições de elegibilidade, assista ao vídeo produzido pela Postal Saúde:

Em caso de dúvida, entre em contato com a Operadora pela Central de Atendimento ao Beneficiário (0800 888 8116), ou procure pela Postal Saúde no seu estado. A Ouvidoria também está disponível, tanto pelo site quanto pelo telefone 0800 888 8120.

Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.

Você sabe qual é a diferença entre mensalidade e coparticipação?

Postado por Wagner Fechine em 29 Jan 2020 17:13

O plano CorreiosSaúde II divulgou recentemente algumas alterações na forma do custeio, mas você sabe exatamente o que mudou? A Postal Saúde preza pela oferta do melhor serviço possível aos seus beneficiários e, para que isso seja feito com transparência, mostra o que ficou diferente a partir deste anúncio.

Como os beneficiários já tinham conhecimento, o custeio do plano se dava por meio da cobrança de mensalidade e coparticipação. As alterações atingiram apenas a cobrança da mensalidade dos beneficiários, mantendo o percentual da coparticipação.

Mensalidade atrativa

Com a divulgação das novas regras, em janeiro de 2020, a forma de custeio da mensalidade foi alterada para buscar a paridade de 50% para a Mantenedora (Correios) e 50% para os beneficiários.

O cálculo da cobrança da mensalidade é feito com base na faixa de remuneração do beneficiário titular. Já a mensalidade dos dependentes tem um percentual fixo: 60% para cônjuge/companheiro(a) e 35% para cada filho(a)/menor sob guarda, sempre em relação à mensalidade do titular.

Então, a mensalidade é o somatório dos seguintes valores:

• Mensalidade do titular +

• Mensalidade do Cônjuge/Companheiro(a) (se houver) +

• Mensalidade dos filhos(as)/Menores sob guarda (se houver)

Porém, há um limite para a cobrança da mensalidade para que não haja uma sobrecarga nas contas mensais dos beneficiários. Esse limite leva em consideração duas variáveis: a remuneração ou a idade do titular. O valor escolhido é sempre aquele mais vantajoso para o beneficiário, ou seja, o que tiver menor valor.

Para entender, na prática, como esse ajuste funciona, veja esse exemplo:




A coparticipação não mudou

Já a coparticipação, que é a participação do beneficiário quando há utilização do plano, continua sendo calculada sobre os 30% em casos de exames, consultas, tratamentos seriados, alguns procedimentos cirúrgicos, entre outros.

No plano CorreiosSaúde II, não há coparticipação em internações, momento delicado no tratamento de saúde de um beneficiário e quando os custos são os mais elevados.

É importante lembrar que não houve alteração no percentual de coparticipação dos beneficiários do plano CorreiosSaúde II.

Há também um teto para a coparticipação sobre a despesa, além de uma margem que limita a quantia que será cobrada ou descontada mensalmente – que é de, no máximo, 5% da remuneração líquida do titular.

Para ver como funciona o cálculo do teto e da margem, com exemplos práticos, consulte a cartilha de Mensalidade e Coparticipação clicando aqui.

Confira também o vídeo produzido pela Postal Saúde para explicar os ajustes:

Novo custeio do plano CorreiosSaúde II


Postal Saúde sempre próxima dos seus beneficiários

A Postal Saúde reitera o compromisso com a transparência e mantém os canais de atendimento disponíveis para resolver qualquer dúvida sobre as mudanças no custeio do plano.

Assim, caso haja algum questionamento, basta ligar na Central de Atendimento ao beneficiário (0800 888 8116) ou procurar pela filial da Postal Saúde no seu estado.


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.

​Especial: Empregados dos Correios relatam benefícios da Cinesioterapia Laboral no Complexo Vila Maria, em São Paulo

Postado por Arlinda Carvalho em 29 Jan 2020 09:30

Margarida: "fim às dores e mais qualidade de vida"


O estado de saúde e de bem-estar da agente de Correios e beneficiária da Postal Saúde, Margarida Ângela da Costa Almeida, 55 anos, teve uma melhora significativa desde fevereiro de 2017, quando ela passou a frequentar o centro de Cinesioterapia Laboral do Complexo de Vila Maria, na região metropolitana de São Paulo, inaugurado no mesmo mês.


Lotada no posto avançado do Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), que funciona no mesmo andar do centro, ela conta que o tratamento com a cinesioterapia laboral pôs fim à dor provocada pelos problemas de coluna, diagnosticados já há alguns anos: uma protusão discal em vários pontos da lombar e na cervical, além de artrose nos dois joelhos.


Quando perguntada sobre o “antes” e o “depois” do tratamento, que alterna fisioterapia com atividades físicas para fortalecer a musculatura e promover o condicionamento físico, ela responde: “Não tem nem comparação. Antes eu sentia muita dor, não dormia bem e tinha pouca disposição, o que me atrapalhava trabalhar. Hoje estou sem dor, sinto-me disposta e até ganhei massa muscular”, relata a beneficiária, enfatizando que o programa lhe trouxe mais qualidade de vida.

“Desde que iniciei o tratamento na cinesioterapia, só tenho visto melhoras no meu quadro clínico. Aproveito para parabenizar essa iniciativa, que nos ajuda muito”, diz.


Efeitos positivos

E quem pensa que os resultados da cinesioterapia se limitam ao aspecto físico, acaba se surpreendendo com os reflexos do tratamento também no estado emocional dos pacientes. É o que observa a beneficiária e coordenadora de atendimento dos Correios, Isabel Cristina Morares dos Santos.


“Participo do programa desde o início e posso relatar, com propriedade, os efeitos positivos que o programa trouxe para os funcionários dos Correios. O tratamento vai além do cuidado com a saúde, pois existe um ambiente alegre, atencioso, fazendo com que todos se sintam bem física e emocionalmente”, relata a gestora.


Ela conta que sofre com problemas no joelho e faz fortalecimento muscular.


“Tenho condropatia patelar direita e há três meses quebrei o segundo metatarso (parte mediana do pé). Agora estou fazendo fisioterapia e, em ambos os tratamentos, sou tratada com muito profissionalismo e carinho pelos profissionais Aline, Ariane, Ellen, Priscila, Felipe e todos os outros”, agradece Isabel, fazendo questão de valorizar o trabalho desenvolvido por cada um da equipe, formada por fisioterapeutas e educadores físicos. (Foto: Isabel e fisioterapeuta Priscila: tratamento com carinho e bem-estar físico e emocional)


Mais qualidade de vida

A qualidade de vida proporcionada pela cinesioterapia laboral é consenso entre os que se submetem ao tratamento.


“Há mais de dois anos realizo atividades de condicionamento físico e já passei por reabilitação com os profissionais de fisioterapia. Tive resultados muito satisfatórios que melhoraram minha saúde e me trouxeram mais qualidade de vida”, endossa Doralice Fidelis de Menezes Neiva (foto ao lado), agente de Correios no Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas (CTCE) de Vila Maria.


“Agradeço à equipe (da cinesioterapia) que trabalha com muita dedicação, profissionalismo e cordialidade. Parabéns!”, expressa a beneficiária.


Melhoria da autoestima

A fisioterapeuta Priscila da Silva Neves integra a equipe do centro de cinesioterapia laboral de Vila Maria desde setembro de 2018. Segundo ela, a evolução do quadro clínico das pessoas é perceptível e, além da diminuição da dor, do condicionamento físico e do fortalecimento da musculatura, o tratamento acaba melhorando a autoestima das pessoas.


“Pude observar a evolução de um paciente dependente químico que sofre de lombalgia. Com a diminuição da dor, ele se tornou mais comunicativo e mais disposto para o trabalho, com autoestima mais elevada, propiciando até mesmo uma redução da dependência”, comemora Priscila.


Prevenção de doenças laborais


O educador físico Felipe Aguiar Melo, que trabalha com Priscila, destaca que um dos grandes benefícios da cinesioterapia é a prevenção de doenças laborais, como aquelas ocasionadas pelo esforço repetitivo ou pelo movimento de braços e ombros — como no caso dos empregados dos Correios que trabalham diariamente depositando nos armários as encomendas que serão distribuídas pelos carteiros aos destinatários.


Ele enumera outros efeitos positivos da cinesioterapia laboral: promove a reabilitação do paciente, combate o sedentarismo, reduz o absenteísmo no trabalho e traz mais bem-estar.

“A pessoa passa a se sentir melhor porque a atividade física libera a dopamina no cérebro, substância responsável pela sensação de prazer e bem-estar”, conclui.



Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas fazem parte da equipe multidisciplinar
do Centro de Cinesioterapia Laboral de Vila Maria

Equipe multidisciplinar

Para a coordenadora do centro, a enfermeira Aline Dantas, a abordagem multidisciplinar da cinesioterapia é um dos fatores de eficácia do tratamento. “Somos uma equipe formada por médicos, fisioterapeutas e educadores físicos empenhados em oferecer o melhor tratamento, de maneira específica e individualizada”, orgulha-se Aline, para acrescentar: “A multidisciplinaridade na área da saúde tem sido vista como a melhor opção de tratamento no quesito qualidade”.


Avaliação médica

Ela explica que antes de iniciarem o tratamento com a cinesioterapia, os pacientes (empregados dos Correios e beneficiários da Postal Saúde) são encaminhados à equipe médica para uma avaliação completa.

“Avaliamos os quadros álgicos (mapeamentos das regiões onde a pessoa sente dor) e de qualidade de vida de cada um. Após o atendimento médico, os pacientes são direcionados para a fisioterapia ou para o condicionamento físico, a depender do seu estado de saúde”, observa Aline.

“Para cada situação, nossa equipe multidisciplinar realiza reuniões com o objetivo de discutir e traçar os melhores planos de tratamentos. Assim, quem chega ao centro de cinesioterapia laboral recebe um atendimento integral, com avaliação do médico, do fisioterapeuta e do educador físico”, conclui.

O Programa

O Programa de Cinesioterapia Laboral é uma ação desenvolvida pela área de saúde dos Correios, em parceria com a Postal Saúde. O objetivo é a prevenção de doenças laborais, com o reforço osteomuscular dos empregados dos Centros Operacionais dos Correios, além da recuperação daqueles que apresentam algum tipo de lesão.


Quem pode participar?

Podem participar da cinesioterapia laboral todos os empregados dos Correios lotados nos Centros Operacionais onde o programa esteja em funcionamento.



Por: Comunicação/Postal Saúde
Texto: Arlinda Carvalho
Fotos: Centro de Cinesioterapia de Vila Maria



​Boletos dos empregados afastados – Problemas no envio dos boletos às residências

Postado por Arlinda Carvalho em 28 Jan 2020 19:11



Informamos que devido a problemas no processamento dos boletos referentes à competência de dezembro/2019, os documentos não foram enviados às residências dos empregados afastados. Mas todos podem ficar tranquilos, pois os boletos estão disponíveis para impressão no site da Postal Saúde desde o dia 9/1/2020.

Para não prejudicar os beneficiários, o pagamento poderá ser feito até o dia 30/01/2020, sem incidência de juros ou multa.


Clique aqui para fazer login e acessar a o boleto de dezembro/2019. O documento poderá ser obtido também por meio do Aplicativo da Postal Saúde em seu celular.


Se preferir, o boleto poderá ser solicitado na filial da Postal Saúde mais perto de você. Clique no link para buscar a sua filial: Postal Saúde nos estados.


Contamos com a compreensão de todos e nos colocamos à disposição 24 horas, pelo 0800 888 8116 da Central de Atendimento ao Beneficiário.


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.



1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9