Central do beneficiário

Proteção é a melhor forma de prevenir o câncer de pele

Postado por Filipe em 20 Jan 2020 17:30

O câncer de pele é o tipo mais frequente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, com uma média de 180 mil novos casos por ano. A doença apresenta altos percentuais de cura, se for detectado precocemente.

A maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol, por isso todo cuidado é pouco. Profissões que atuam sob exposição direta ao sol são mais vulneráveis ao câncer de pele, como a de carteiro, por exemplo.

Pensando nestes trabalhadores, que são grande parte dos nossos beneficiários, a Postal Saúde preparou um vídeo com dicas sobre o uso do protetor solar:


Fonte: Comunicação Postal Saúde, com informações do INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva)

Agradecimento especial: Gilvanézio Santana

​Ministério da Saúde alerta Sul e Sudeste sobre febre amarela

Postado por Arlinda Carvalho em 15 Jan 2020 19:18



Com a chegada do verão, período de maior ocorrência de doenças transmitidas por mosquitos, como a febre amarela, o Ministério da Saúde alerta a população para tomar a vacina contra a doença. O recado é focado principalmente para a população que mora nas regiões Sul e Sudeste do país devido à confirmação de 38 mortes de macacos (epizootia) nos estados do Paraná (34), São Paulo (3) e Santa Catarina (1).


No total, 1.087 notificações de mortes suspeitas de macacos foram registradas no país. Os dados são do último boletim epidemiológico publicado nesta quarta-feira (15) pelo Ministério da Saúde, que apresenta o monitoramento da doença de julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano. O alerta se dá porque as regiões possuem grande contingente populacional e baixo número de pessoas vacinadas, o que contribui diretamente para os casos da doença.

O público-alvo para vacinação são pessoas a partir de nove meses de vida e 59 anos de idade que não tenham comprovação de vacinação. Em 2020, as crianças passaram a ter um reforço aos quatro anos de idade. O secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Julio Croda, destaca que todas as pessoas da faixa etária devem buscar os serviços de saúde para se vacinarem. “Não adianta vacinar um grupo e outro não, já que a febre amarela é uma doença transmitida por um mosquito infectado e ele pode picar qualquer pessoa”, afirmou.

Em relação aos casos em humanos, no mesmo período, 327 casos suspeitos de febre amarela foram notificados, destes, 50 permanecem em investigação e um foi confirmado. A vítima, residente do estado do Pará, veio à óbito.

Atualmente, o Brasil tem registros apenas de febre amarela silvestre, ou seja, transmitida por mosquitos que vivem no campo e florestas. Os últimos casos de febre amarela urbana (transmitida pelo Aedes aegypti) foram registrados em 1942, no Acre.

O vírus da febre amarela se mantém naturalmente em um ciclo silvestre de transmissão, que envolve macacos e mosquitos silvestres. O Ministério da Saúde realiza a vigilância de epizootias desde 1999 com objetivo de verificar e antecipar a ocorrência da doença. Assim é possível fazer a intervenção oportuna para evitar casos humanos, por meio da vacinação das pessoas e também evitar a urbanização da doença, ou seja, a transmissão por mosquitos urbanos, por meio do controle de vetores nas cidades. O macaco, principal hospedeiro e vítima da febre amarela, funciona como sentinela, indicando se o vírus está presente em determinada região.

Saiba mais: Febre amarela: sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção

Mudança no calendário de vacinação 2020

A vacina contra febre amarela é ofertada no Calendário Nacional de Vacinação e distribuída mensalmente aos estados. Em 2019, mais de 16 milhões de doses da vacina contra a febre amarela foram distribuídas para todo o país. Apesar dessa disponibilidade, há uma baixa procura da população pela vacinação. Para 2020, a pasta adquiriu 71 milhões de doses da vacina, suficiente para atender o país por mais de três anos.

Em 2020, o Ministério da Saúde vai ampliar, gradativamente, a vacinação contra febre amarela para 1.101 municípios dos estados do Nordeste que ainda não faziam parte da área de recomendação de vacinação. Dessa forma, todo o país passa a contar com a vacina contra a febre amarela na rotina dos serviços.

Outra mudança no calendário foi que as crianças passaram a ter um reforço da vacina aos quatro anos de idade. A decisão ocorreu porque estudos científicos recentes demonstraram uma diminuição na resposta imunológica da criança que é vacinada muito cedo, aos 9 meses, como previa o Calendário Nacional de Vacinação da criança. Desde 2017, o Ministério da Saúde seguia as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) de ofertar apenas uma dose da vacina de febre amarela durante toda a vida.

Por Jéssica Cerilo, da Agência Saúde


Fonte: Ministério da Saúde

Foto: 123 Banco de Imagens




Postal Saúde apresenta novo diretor-presidente

Postado por Filipe em 15 Jan 2020 11:17

A Postal Saúde apresentou seu novo diretor-presidente, o Gen. José Orlando Cardoso, nesta terça-feira (14/1). Oriundo da reserva das Forças Armadas e com um grande histórico em gestão - com passagem pelo Comando do Exército, Ministério da Defesa e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) - ele tomou posse na nova Diretoria-Executiva e aproveitou para realizar um primeiro contato com os empregados da Operadora.

O discurso adotado é o de realizar o melhor trabalho possível para cuidar da vida de cerca de 294 mil beneficiários, tendo como base valores como responsabilidade, probidade e honestidade. Um dos pilares da nova Diretoria-Executiva é a saúde financeira da Operadora, tornando a Postal Saúde uma instituição sustentável.

Na ocasião, também foi apresentada a nova composição da Diretoria-Executiva, na qual o diretor Marcos Antonio Tavares Martins passa a responder pela Diretoria de Planos de Saúde e Relacionamento com os Clientes (DIREL), e o diretor Edivaldo Fortunato Pereira assume a Diretoria de Saúde e Administração de Rede (DISAR).

Boletos dos empregados afastados – Competência dezembro 2019

Postado por Filipe em 09 Jan 2020 15:39

Informamos que os boletos dos empregados afastados referentes a dezembro de 2019, já estão disponíveis no site da Operadora. Lembramos que a data de vencimento é dia 20 de cada mês, porém os boletos podem ser pagos até o último dia útil do mês, conforme instruções bancárias no corpo do documento.

Clique aqui para acessar a 2ª via do boleto ou acesse o aplicativo da Postal Saúde.

Se preferir, o documento poderá ser solicitado na filial da Postal Saúde mais pertinho de você. Clique no link para buscar a sua filial: Postal Saúde nos estados.

Estamos à disposição por meio da Central de Atendimento ao Beneficiário (0800 888 8116).


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.


Consulte a Ficha Financeira e tenha mais controle sobre suas despesas

Postado por Filipe em 06 Jan 2020 18:40


Você sabia que a Postal Saúde tem um vídeo explicando detalhadamente como consultar a Ficha Financeira?

Com a Ficha Financeira, é possível conferir as cobranças referentes ao pagamento de mensalidade e coparticipação das despesas médicas e odontológicas, quando houver. Com essas informações, o beneficiário pode acompanhar todas as suas movimentações, com mais controle sobre o que está sendo cobrado.

A Ficha Financeira era um pedido recorrente dos beneficiários da Postal Saúde e reforça a campanha “Fiscalize, o plano é seu”, criada pela Operadora.

Clique aqui para saber mais sobre a campanha.

Assista ao vídeo e confira a sua Ficha Financeira! Ela está disponível na seção Minha Postal, na Central do Aposentado (na página de emissão de segunda via de boletos — acessível também ao beneficiário afastado) e no APP da Postal Saúde.


Em caso de dúvidas, o beneficiário pode ligar gratuitamente para a Central de Atendimento (0800 888 8116) ou entrar em contato com a Postal Saúde de seu estado.


Por: Comunicação/Postal Saúde


Postal Saúde divulga novo custeio do plano de saúde

Postado por Filipe em 03 Jan 2020 15:52

A Postal Saúde informa que foram aprovadas alterações na forma de custeio do plano de saúde, com o objetivo de garantir os recursos necessários para manter a sustentabilidade do plano CorreiosSaúde II.

A mudança foi aprovada pelo Conselho Deliberativo da Operadora e pelo Conselho de Administração dos Correios, em alinhamento à Suspensão Liminar SL nº 1.264/DF, de 18/11/2019, do Supremo Tribunal Federal (STF), e define os percentuais a serem aplicados na cobrança da mensalidade a partir de 1º de janeiro.

A modificação no regulamento do plano visa a paridade entre a contribuição do empregado e a do empregador, com 50% do valor total das despesas custeadas pelos Correios e 50% pelos beneficiários.

O intuito da Postal Saúde é manter a qualidade da assistência aos mais de 300 mil beneficiários da Operadora, garantindo valores acessíveis e respeitando as novas regras de custeio. Nesse sentido, o plano CorreiosSaúde II continua sendo a melhor opção em termos de custo-benefício para os beneficiários e seus familiares, considerando os valores observados em outros planos do mercado de saúde suplementar.

Para saber com mais detalhes como são feitos os cálculos do novo custeio, como os novos percentuais da mensalidade e tetos de cobrança, clique aqui.

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9