Central do beneficiário

Veja como funcionará o novo custeio do plano de saúde

Postado por Filipe em 03 Jan 2020 15:50

A Postal Saúde aprovou as adequações na forma de custeio do plano CorreiosSaúde II, por meio do Conselho Deliberativo da Operadora e do Conselho de Administração dos Correios e em alinhamento à Suspensão Liminar SL nº 1.264/DF, de 18/11/2019, do Supremo Tribunal Federal (STF), definindo os percentuais a serem aplicados na cobrança da mensalidade a partir de 1º de janeiro.

A modificação no regulamento do plano visa a paridade entre a contribuição do empregado e a do empregador, com 50% do valor total das despesas custeadas pelos Correios e 50% pelos beneficiários. Os cálculos são feitos considerando as faixas de remuneração e a idade dos beneficiários ativos e aposentados.

Com a alteração, os percentuais a serem aplicados para calcular o valor da mensalidade variam de 4,78% a 8,42% sobre o valor bruto recebido pelo beneficiário, conforme tabela a seguir:

Tabela 1: Faixas de Remuneração


Vale destacar que, para os empregados ativos, o percentual é aplicado sobre a remuneração bruta recebida dos Correios, que inclui todas as rubricas com incidência do IRPF, exceto aquelas relacionadas ao pagamento de férias e ao 13° salário.

Para os aposentados, o cálculo da mensalidade leva em conta o valor recebido pelo INSS, incluindo adicional da União e a suplementação concedida pelo Postalis, quando houver.


Teto a ser cobrado no valor da mensalidade

Uma vez definido o percentual a ser descontado, a mensalidade do beneficiário terá o valor máximo limitado à sua faixa etária, variando de R$ 182,74 (para os beneficiários de 0 a 18 anos) a R$ 1.094, 58 (para aqueles com 59 anos ou mais), conforme tabela a seguir:

Tabela 2: Faixa Etária


Coparticipação

Já com relação à coparticipação das despesas médicas e odontológicas, fica mantido o percentual de 30% calculado sobre o valor dos seguintes procedimentos: consultas, exames, tratamentos seriados, procedimentos cirúrgicos sem internação, tratamentos realizados no domicílio do beneficiário (home care) e tratamentos oncológicos (quimioterapia e radioterapia), diálise e hemodiálise realizadas em ambulatório.

As internações hospitalares permanecem sem cobrança de coparticipação das despesas.

Abrangência da Rede Credenciada

Além dos valores da mensalidade abaixo dos praticados no mercado, outra vantagem do plano de saúde dos Correios é a capilaridade da Rede Credenciada, presente em todo o território nacional, com mais de 17 mil prestadores credenciados atendendo em diversas especialidades médicas e odontológicas.

Simule o valor da sua mensalidade

A Postal Saúde desenvolveu um simulador para ajudar os titulares do plano de saúde a calcular o valor da mensalidade.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento ao Beneficiário (0800 888 8116) ou pela filial da Postal Saúde em seu estado.

Manifestação do Beneficiário

A Postal Saúde, reforçando o compromisso com a transparência e o respeito ao beneficiário, informa que o beneficiário terá até o dia 13 de janeiro de 2020 para manifestar o desejo de exclusão do plano em caso de divergência quanto as novas regras de custeio.

A solicitação poderá ser realizada por meio da Central de Atendimento ao Beneficiário (0800 888 8116) ou pela filial da Postal Saúde em seu estado.

Carta de Portabilidade

O documento poderá ser emitido eletronicamente no site da operadora clicando aqui.

Leia mais: Saiba tudo sobre portabilidade


A Postal Saúde reitera o compromisso com a satisfação de todos os beneficiários e está à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento ao Beneficiário (0800 888 8116) ou com a filial da Postal Saúde em seu estado.


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.

Verifique a tabela de cobertura de seu plano!

Postado por Filipe em 26 Dec 2019 17:49

Você sabia?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar possui uma lista chamada Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que define obrigações a serem obedecidas pelos planos de saúde. Esses procedimentos e eventos correspondem à cobertura mínima obrigatória, levando em conta cada tipo de plano de saúde.

Além da lista de cobertura mínima obrigatória, é importante que o beneficiário conheça aspectos presentes no Manual do Beneficiário. Destacamos alguns deles, que estão no capítulo destinado à explicação da cobertura do plano:

  • O plano gerido pela Postal Saúde permite que você e seu(s) dependente(s) tenham uma ampla cobertura de procedimentos para assistência médica e odontológica.
  • As tabelas de cobertura estão disponíveis no site da Postal Saúde e acompanham todas as atualizações determinadas pela ANS. Para acessá-las, clique em procedimentos médicos ou procedimentos odontológicos.
  • As tabelas de cobertura também contêm quais solicitações de autorização pelo prestador necessitam de autorização prévia e os documentos mínimos que devem ser apresentados.
  • Nos casos em que o prestador solicitar procedimentos e não enviar a documentação necessária, conforme as tabelas de cobertura, a Postal Saúde entrará em contato com o estabelecimento alertando sobre a situação. Além disso, o beneficiário será avisado sobre o andamento da autorização do procedimento. Por isso, é fundamental que o seu e-mail para contato esteja sempre atualizado.

Lembre-se: a Postal Saúde só liberará o seu procedimento se os documentos forem enviados corretamente para a Operadora. Certifique-se sempre que o prestador encaminhou toda a documentação necessária, pois a falta de algum arquivo poderá atrasar o seu procedimento.

É importante destacar que as tabelas de cobertura trazem ainda as indicações dos procedimentos que, apesar da cobertura obrigatória, têm diretriz de utilização, ou seja, regras e normas que servem para orientação e regulamentação do uso adequado de procedimento médicos e odontológicos, e exames complementares. Elas são baseadas em estudos e têm a finalidade de utilizar das novas tecnologias ou exames que realmente possam trazer benefícios para o paciente – ou que auxiliem os médicos e os dentistas no diagnóstico de doenças.

Nas tabelas de cobertura, quando as diretrizes de utilização são elaboradas pela ANS, elas são identificadas pela sigla DUT. Se elas forem elaboradas pela Operadora, a identificação é pela sigla DUC.

Além das diretrizes, outros pontos precisam são verificados pela Operadora para liberação do seu atendimento são:

  • Situação de elegibilidade do beneficiário;
  • Situação de elegibilidade do prestador para o serviço a ser prestado;
  • Aderência às especificações técnicas do procedimento solicitado, como exames ou procedimentos de realização exclusiva a determinado sexo (parto, exame de próstata etc.);
  • Limites quanto à cobertura mínima obrigatória de consultas/sessões por ano de contrato, e demais validadores como classificação de doença.

Por todas essas especificidades, a Operadora faz uso do processo de autorização prévia, que é realizado por meio de solicitação eletrônica, de utilização exclusiva pela rede de prestadores.

O beneficiário pode ter mais informações sobre autorizações entrando e contato com a Central de Atendimento ao Beneficiário – 0800 888 8116 –, além de tirar dúvidas sobre a rede credenciada em âmbito nacional, solicitações de alteração cadastral, 2ª via do cartão de identificação do beneficiário, extrato de despesas médicas, demonstrativo de IR, alteração de senha e muito mais.

Fique atento à cobertura do seu plano de saúde! Caso ocorram cobranças diretas por parte dos prestadores para atendimentos e tratamentos que são cobertos pela Postal Saúde, informe imediatamente a Operadora!

Poemeto de Natal

Postado por Arlinda Carvalho em 24 Dec 2019 12:36



Os sinos tocam anunciando a vinda do Salvador

Blem, blem, blem!

E os anjos revelam

uma nova era

marcando a história

antes e depois do Redentor.

É natal!

Mais de dois mil anos se passaram

E a mensagem continua viva.

Vamos cultivar o que Ele nos ensinou:

bondade, caridade, perdão e amor.

É Natal!

Setenta vezes sete é o conselho do Mestre

Para perdoar quem nos machucou.

Blem, blem, blem!

Nasceu o menino Jesus!


É Natal!

Vamos ser mais pacientes

mais tolerantes e solidários

Sentir a dor do outro, compadecer-nos, ajudar

Blem, blem, blem!

É Natal!

Vamos presentear o Menino

exercendo a generosidade e

irradiando luz

Blem, blem, blem!

É Natal!

Palmas para o aniversariante!

Salve o Menino Jesus!

Cuidados gerais com o tabagismo

Postado por Filipe em 24 Dec 2019 11:23

O hábito de fumar cigarros e outros produtos que contém tabaco pode criar consequências graves para a saúde. E este já é um problema reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e amplamente pesquisado pelo mundo.

Estima-se que 2,8 milhões de pessoas no mundo sejam fumantes. São cerca de 5,7 trilhões de cigarros consumidos em todo o planeta, e o Brasil está entre os dez países com mais fumantes do sexo masculino.

Até aqueles que não fumam devem estar atentos. O ar em ambientes de fumantes contém, em média, três vezes mais nicotina, monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas. O risco de câncer de pulmão aumenta em 30% nos fumantes passivos, além de 24% mais chance de infarto.

Causas

O tabagismo causa dependência, antes de tudo, por causa da nicotina. Ao ser inalada, ela ativa receptores cerebrais ligados ao sistema de recompensa, liberando dopamina, o neurotransmissor responsável pelas sensações de prazer, satisfação, melhora da atenção e aprendizado. No entanto, o uso crônico da nicotina leva a uma dessensibilização destes receptores, que passam a exigir doses maiores para atingir novamente as sensações prazerosas.

Além da adição física, ainda existe uma dependência comportamental, que é desenvolvida a partir da rotina criada pelo fumante.

Parando de fumar

Os tratamentos médicos para largar o cigarro sempre passam por profissionais de saúde e acompanhamento constante. Geralmente, o processo envolve tanto consultas individuais quanto sessões de grupos de apoio, nas quais o paciente entende o papel do cigarro na sua vida e recebe orientações de como criar novos hábitos saudáveis.

O efeito da nicotina no sistema nervoso central é semelhante ao de drogas como cocaína, heroína e álcool, com a diferença que chega ao cérebro no curto intervalo de 7 a 19 segundos. Por isso, os primeiros dias longe do cigarro podem ser os mais difíceis.

Confira o vídeo produzido pela Postal Saúde para mais informações sobre os riscos do tabagismo:


Fontes: Minha Vida / Inca
Foto: Freepik

Novos diretores da Postal Saúde tomam posse

Postado por Arlinda Carvalho em 20 Dec 2019 19:05

A Postal Saúde empossou nesta sexta-feira (20/12), em Brasília, dois novos membros da Diretoria-Executiva, em cerimônia ocorrida durante a 117ª reunião extraordinária do Conselho Deliberativo.


A partir de segunda-feira (23), Rafael Estanislau Gonçalves (foto ao lado, à esquerda) assume a Diretoria Administrativa e Financeira (DIAFI), em substituição a Júlio César Oliveira, que esteve à frente da pasta desde maio de 2017.

O novo diretor tem formação acadêmica em Ciências Econômicas e mestrado em Economia Empresarial e Finanças.







Para a Diretoria de Planos de Saúde e Relacionamento com os Clientes foi nomeado Edivaldo Fortunato Pereira (foto ao lado, à direita). Com formação acadêmica em Gestão em Segurança Pública e Administração Pública, ele tem especialização em Gestão Governamental e Responsabilidade Fiscal. O novo diretor assume a vaga deixada por Daniela Borja, no cargo desde julho de 2017.



Diretoria-Executiva

Com a posse dos novos membros, a Diretoria-Executiva da Postal Saúde ficou assim constituída:


Marcos Antonio Tavares Martins - Diretor-presidente interino, empossado em 9/8/2019, que acumula o cargo de Diretor de Saúde e Administração de Rede;


Rafael Estanislau Gonçalves - Diretor Administrativo e Financeiro; e


Edivaldo Fortunato Pereira - Diretor de Planos de Saúde e Relacionamento com os Clientes.


Por: Comunicação/Postal Saúde

Fotos: Comunicação/Postal Saúde

Alimentação não saudável e falta de atividade física são os principais riscos globais para a saúde, afirma a OPAS

Postado por Arlinda Carvalho em 19 Dec 2019 13:22




Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgados em 2018, revelam que um em cada oito adultos em todo o planeta é obeso. A projeção é de que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de indivíduos estejam com excesso de peso, sendo mais de 700 milhões com obesidade. Já o número de crianças com sobrepeso e obesidade pode chegar a 75 milhões caso nada seja feito – incluindo 427 mil crianças com pré-diabetes, 1 milhão com hipertensão arterial e 1,4 milhão com aumento do acúmulo de gordura no fígado.

Já no Brasil, Dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) apontam que mais de 50% da população brasileira tem excesso de peso. A alimentação não saudável está entre as principais causas da obesidade e de muitos outros problemas de saúde, como a hipertensão. As gorduras saturadas, o açúcar, o sal e os produtos industrializados estão entre os vilões da saúde.

A Organização Pan-Americana de Saúde alerta para o fato de que a adoção de práticas alimentares saudáveis deve começar na amamentação. Antes mesmo, durante a gravidez, a gestante é orientada a escolher bem os alimentos, cujos nutrientes serão transferidos para o bebê, por meio do cordão umbilical.

Confira as informações da OPAS sobre a importância de uma nutrição equilibrada:

1. Amamentar o bebê, sempre que possível, fortalece a saúde do recém-nascido. O leite materno promove crescimento e melhora desenvolvimento cognitivo da criança. Além disso, pode ter benefícios a longo prazo para a saúde, reduzindo o risco de obesidade e de sobrepeso, bem como do desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT).

2. Uma alimentação saudável ajuda a proteger contra a má nutrição em todas as suas formas, bem como contra as doenças crônicas não transmissíveis, entre elas diabetes, doenças cardiovasculares, AVC e câncer.

3. A ingestão calórica deve estar em equilíbrio com o gasto calórico. Para evitar um ganho de peso não saudável, as gorduras não devem exceder 30% da ingestão calórica total.



4. As gorduras saturadas devem representar menos de 10% da ingestão calórica total. O consumo de gorduras trans, por sua vez, deve ser inferior a 1% do consumo total. Para isso ser possível, o consumo de gorduras deve ser modificado para reduzir as gorduras saturadas e trans para gorduras insaturadas, com o objetivo de eliminar a gordura trans produzida industrialmente.

5. Limitar o consumo de açúcares livres para menos de 10% da ingestão calórica total faz parte de uma alimentação saudável. Uma redução adicional para menos de 5% é sugerida para benefícios adicionais à saúde.

6. Manter o consumo diário de sal abaixo de 5g (o equivalente a menos de 2g de sódio) ajuda a prevenir a hipertensão e reduz o risco de doença cardiovascular e AVC entre a população adulta.

7. Os Estados Membros da OMS concordaram em reduzir a ingestão de sal da população mundial em 30% até 2025. Também concordaram em deter o aumento do diabetes e da obesidade entre adultos e adolescentes, bem como o sobrepeso durante a infância até 2025.

8. A alimentação não saudável e a falta de atividade física são os principais riscos globais para a saúde.

Confira o Guia Alimentar para a população brasileira

Atividades físicas

A atividade física é uma das formas de retardar o desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). A OMS vem sensibilizando os diferentes países- membros quanto à necessidade emergencial de modificar o estilo de vida sedentário da população e incentivar a prática de atividade física regular, a fim proporcionar mais qualidade de vida.

O estudo realizado por pesquisadores do organismo internacional e publicado no The Lancet Global Health, em 2018, revela que mais de um quarto da população adulta mundial (1,4 bilhão) não praticou atividade física suficiente em 2016. Isso coloca essas pessoas em maior risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, demência e alguns tipos de câncer.

Confira as Recomendações da OMS dos níveis de atividade física para todas as faixas etárias


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fontes: OPAS e Agência Brasil
Fotos: 123 RF


1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9