Central do beneficiário

​Cinco atitudes simples que você pode ter neste Natal para tornar o mundo melhor

Postado por Arlinda Carvalho em 02 Dec 2019 18:12


Para os cristãos, o nascimento do menino Jesus é repleto de atos de generosidade: o amor do Pai, que doa seu Filho para salvar a humanidade; a lealdade de Maria e José, que aceitam a belíssima missão de trazerem ao mundo o Filho de Deus que se fez Homem; os reis magos, que guiados por uma estrela brilhante levam ouro, incenso e mirra para o recém-nascido; e o próprio Jesus, que nasceu com a missão de se tornar o Mestre e Salvador.

Por isso, costuma-se dizer que o Natal é época de renovação. Época de agradecer a Deus pela criação, pelo milagre da vida, por sermos dotados com a incrível capacidade de amar e criar. Época de nos reconhecermos como irmãos e filhos de uma única raça — habitantes de um lindo planeta azul chamado Terra.

Neste Natal, a Postal Saúde tem um convite especial para fazer: vamos devolver a generosidade que a vida nos concede a cada instante, fazendo com que esse milagre se reflita em nossas escolhas e em nossas ações? São pequenas atitudes que, assimiladas como hábitos, ajudam a transformar o mundo.

Confira cinco ações de generosidade que cada um pode colocar em prática para espalhar alegria e fazer alguém mais feliz:

1. Doe roupas e brinquedos em bom estado para famílias e crianças carentes

São várias instituições como colégios, centros religiosos e organizações filantrópicas que recolhem doações para distribuir entre famílias necessitadas. Faça uma pesquisa e descubra em seu bairro ou em sua cidade quais entidades podem receber doações. E lembre-se: envolva as crianças e os adolescentes nessa ação. Assim, eles aprenderão a ser altruístas, a desenvolver o olhar para o outro, o que fará muita diferença na formação de suas personalidades como seres humanos e cidadãos do bem. Lembremos que o futuro da humanidade depende desses jovens em formação, os adultos de amanhã.

2. Visite um lar infantil ou um lar de idosos

Essa é uma boa forma de levar amor e carinho para quem precisa e, dessa forma, retribuir à vida tudo de bom que ela lhe proporciona, a começar pelo seu lar, na companhia daqueles que você ama.

3. Cultive bons pensamentos

O mundo precisa de boas vibrações. Apenas com esse hábito, você ajuda a mudar a atmosfera do seu ambiente de trabalho ou do seu lar ou de qualquer outro lugar. O pensamento no bem, no amor e na paz são centelhas de luz que partem do seu íntimo para o mundo exterior. Pesquisas científicas já comprovam os efeitos do pensamento na saúde física e mental.

4. Seja voluntário em alguma instituição

Doe seu talento e seu amor por causas nobres que ajudam a tornar o mundo melhor, um mundo mais humano e mais feliz que todos nós desejamos. Quem pratica voluntariado costuma dizer: o bem que a gente faz acaba retornando para nós mesmos.

5. Compartilhe iniciativas inovadoras que inspirem outras pessoas

Há muita gente generosa fazendo boas ações nos quatro cantos do planeta. Compartilhe essas iniciativas com outras pessoas e seja você mesmo a semente boa a frutificar em solo fértil ações de bondade, de amor e de paz. Faça parte dessa corrente do bem!

Desejamos a todos um Natal Feliz, repleto de generosidade e um Ano Novo com muitas alegrias, mantendo acesa a chama da esperança e convertendo em AMOR esse milagre chamado VIDA!!

Boas Festas!


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fonte: Comunicação/Postal Saúde
Foto: 123 RF


Nova Campanha de Prevenção ao HIV/Aids| 135 mil brasileiros vivem com HIV e não sabem

Postado por Arlinda Carvalho em 02 Dec 2019 11:01




O dia 1° de dezembro foi estipulado como o Dia Mundial de Luta contra a Aids. No Brasil, o Ministério da Saúde lançou na sexta-feira (29), a nova campanha de Prevenção ao HIV/Aids. Em 2018, 43,9 mil casos novos de HIV foram registrados no país. Confirmando uma tendência dos últimos anos, a infecção por HIV cresce mais entre os jovens. A maioria dos casos de infecção no país é registrada na faixa etária de 20 a 34 anos, com 18,2 mil notificações (57,5%).

Em toda série histórica, a maior concentração de casos de Aids também está entre os jovens, em pessoas de 25 a 39 anos, de ambos os sexos, com 492,8 mil registros. Os casos nessa faixa etária correspondem a 52,4% dos casos do sexo masculino e, entre as mulheres, a 48,4% do total de casos registrados.

“Conseguimos progredir ao longo dos anos no combate ao HIV e à aids, mas ainda temos muito a fazer com compromisso de avançar no programa de prevenção e, no próximo ano, faremos ações específicas porque precisamos integrar as pessoas nessa luta”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde no Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

Use camisinha!

O Ministério da Saúde tem ampliado as possibilidades de prevenção ao HIV/AIDS. Até dezembro deste ano, a previsão é distribuir 462 milhões de preservativos masculinos, o que representa aumento de 38% em relação ao ano passado, quando foram distribuídos 333,7 milhões de unidades. O número de preservativos femininos distribuídos pode chegar a 7,3 milhões de unidades, aumento ainda mais significativo em relação ao ano passado, 351,5% (1,6 milhões). Ainda em 2019, está prevista a finalização da entrega de 12,1 milhões de testes rápidos de HIV, fundamentais para o diagnóstico e futuro tratamento das pessoas infectadas.

Gestantes

O maior número de gestantes infectadas com HIV (27,8%) está entre jovens de 20 a 24 anos. Tal fator foi resultado da ampliação do diagnóstico no pré-natal e, consequentemente, a prevenção da transmissão vertical do HIV se tornou mais eficaz. Três municípios brasileiros receberam Certificação de Eliminação da Transmissão Vertical de HIV, quando o vírus é transmitido durante a gestação, o parto e a amamentação. No Paraná, Curitiba e Umuarama receberam a certificação em 2017 e 2019, respectivamente; e, mais recentemente, São Paulo. A capital paulista, com 12,1 milhões de habitantes, é a cidade com maior população no mundo a receber tal título.

Compromisso mundial

Vale lembrar que o Brasil é signatário do compromisso mundial de eliminar a transmissão vertical do HIV e optou por adotar uma estratégia gradativa de certificação de municípios. A eliminação da transmissão vertical do HIV, assim como a redução da sífilis e da hepatite B, é uma das seis prioridades do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI) da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. A certificação possibilita a verificação da qualidade da assistência ao pré-natal, do parto, puerpério e acompanhamento da criança e do fortalecimento das intervenções preventivas.

Leia a íntegra da matéria publicada no site do Ministério da Saúde

Por: Comunicação/Postal Saúde
Fonte: Ministério da Saúde

​Brasil contra o sarampo: Dia D é neste sábado (30)

Postado por Arlinda Carvalho em 29 Nov 2019 19:28


Postos de vacinação de todo o país estarão abertos neste sábado (30) para o dia “D” de mobilização nacional contra o sarampo. Parte do Movimento Vacina Brasil, essa ação marca o final da segunda etapa da Campanha de Vacinação Contra o Sarampo, iniciada em 18/11 direcionada aos jovens com idade entre 20 e 29 anos, que ainda não atualizaram a caderneta de vacinação. Até agora (de janeiro a novembro de 2019), em torno de 25% desse público se vacinou. A meta da segunda fase da campanha é vacinar 9,4 milhões de adultos jovens. Para viabilizar a ação, o MS garantiu a maior compra de vacinas contra o sarampo (tríplice viral) dos últimos 10 anos.

O surto de sarampo ainda se encontra ativo no país. Atualmente, há confirmação de 11.896 casos e 15 óbitos pela doença até a semana 45. A maioria dos casos, 11095 (93,2%) estão concentrados no estado de São Paulo, principalmente na região metropolitana.

Para conter o avanço de casos, a mobilização nacional acontece através da participação das três esferas de governo, representadas pelo Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais de saúde de todo o país. Em Recife (PE), a Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Francieli Fontana, acompanhará as ações do dia D no estado. Mais de 40 mil postos de saúde em todo o território nacional estarão abertos para vacinação do público-alvo.

A faixa etária de 20 a 29 anos é a que acumula o maior número de casos confirmados de sarampo, de acordo com o último boletim epidemiológico, por isso a importância desta etapa para interromper a cadeia de transmissão do vírus no país. Para esse público, o maior problema não é a gravidade da doença e sim o fator de transmissão para os grupos mais suscetíveis às complicações da doença, como as crianças, por exemplo

Leia a matéria completa

Por: Comunicação/Postal Saúde

Fonte: Ministério da Saúde
Foto: 123 RF.com






A importância da atividade física para a prevenção do câncer

Postado por Arlinda Carvalho em 26 Nov 2019 11:05


Com o fim do mês de outubro e a chegada do mês de novembro, a incidência dos principais cânceres que atingem homens e mulheres, o de próstata e o de mama, ganha ainda mais foco por conta das campanhas de conscientização e prevenção da doença. Apesar desse destaque, é importante lembrar que prevenção se faz todos os dias e que o cuidado à saúde deve nos acompanhar durante todos os meses do ano.

Segundo o médico oncologista Eric Rulli, do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, vinculado à rede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), os tumores são células que crescem de maneira desordenada, acelerada e sem as características padrões. São chamados de câncer aqueles que são malignos, tendo como diferença em relação aos benignos a capacidade de se espalhar para outras partes do corpo.

Tirando o câncer de mama como exemplo, esse é o tipo mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. No ano passado, o Ministério da Saúde estimou 59.700 novos casos no país. Com dados tão alarmantes, é importante ficar de olho nos hábitos que previnem a chegada da doença.

Você conhece os fatores de risco?

Além do histórico familiar, a idade avançada, o sedentarismo e a obesidade são fatores de risco. O médico lembra ainda que, no caso das mulheres, fazer reposição hormonal, não ter filhos, ter tido a primeira menstruação muito cedo ou entrado na menopausa muito tarde também são fatores de risco para o surgimento do câncer de mama. Apesar de raro, o câncer de mama também acomete a população masculina, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), representa apenas 1% do total de casos.

Onde entra a atividade física nessa história?

Muito já foi dito sobre os benefícios da atividade física, tanto para a saúde do corpo quanto para a da mente. O oncologista lembra que a gordura em excesso faz com que o organismo permaneça em um estado inflamatório crônico, favorecendo a proliferação celular, o surgimento de mutações e, consequentemente, do câncer.

O INCA afirma também que esse estado inflamatório ainda inibe a morte programada das células. Facilitando, portanto, a formação e a progressão de diversos tipos de câncer, como o de esôfago, estômago, pâncreas, vesícula biliar, fígado, intestino (cólon e reto), rins, mama, ovário, endométrio, tireoide, possivelmente próstata, entre outros.

Nesse aspecto, a atividade física possui um papel importante na prevenção do câncer em relação à redução da gordura corporal. Mas não acaba por aí! A prática regular de atividade física melhora as funções vitais do organismo, o sistema cardiovascular, fortalece o sistema imunológico, diminui os radicais livres e ainda promove a adequação dos níveis hormonais.

Estudos apontam que o excesso de gordura corporal é um fator de risco e influência nos hormônios. De acordo com o médico, em especial, a gordura periférica, aquela armazenada nas coxas e quadris, contribui para uma elevação dos níveis hormonais circulantes e aumenta os riscos de desenvolver a doença.

Mas é importante lembrar que a atividade física não funciona como uma vacina. Para usufruir de todos os benefícios, ela precisa ser regular e constante. Tão importante quanto a prevenção é a detecção precoce da doença, que passa por um olhar atento em relação às mudanças do próprio corpo.

A realização eventual de auto palpação das mamas, sem a necessidade de técnica específica e no momento que se sentir mais confortável, é importante para o reconhecimento de alterações suspeitas e procura de um serviço de saúde o mais cedo possível.

A realização de exames de mamografia de rotina é recomendada apenas para mulheres com idade entre 50 e 69 anos, a ser feito a cada dois anos. Entretanto, toda mulher, a partir da primeira menstruação, deve ser acompanhada pela Unidade Básica de Saúde de sua referência em consultas ginecológicas regulares para prevenção não só do câncer de mama, mas de várias outras intercorrências ginecológicas.

E para quem já está em tratamento, a atividade física ainda faz bem?

A resposta é: sim! O oncologista afirma que pacientes em tratamento com quimioterapia costumam sofrer com a perda de massa muscular significativa e a melhor maneira de reverter esse quadro é com a prática de atividades físicas regulares.

Além disso, estudos apontam que a atividade física ameniza as consequências do tratamento, atenuando os aspectos psicológicos negativos que interferem no retorno às atividades da vida diária, melhorando a qualidade de vida durante e após o tratamento.

E não esqueça: é sempre fundamental consultar um profissional da saúde antes de começar qualquer atividade física, especialmente se existem fatores de risco associados, como lesões, doenças e problemas cardíacos.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fonte: Ministério da Saúde
Foto: Pixabay Free

Cuidados com a pressão arterial

Postado por Filipe em 20 Nov 2019 17:11

A hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9).

A pressão alta faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer com que o sangue seja distribuído corretamente no corpo. A pressão alta é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidente vascular cerebral, enfarte, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca. O problema é herdado dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, como os hábitos de vida do indivíduo.

Causas da pressão alta

Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles:

• Fumo

• Consumo de bebidas alcoólicas

• Obesidade

• Estresse

• Elevado consumo de sal

• Níveis altos de colesterol

• Falta de atividade física;

Além desses fatores de risco, sabe-se que a incidência da pressão alta é maior na raça negra, em diabéticos, e aumenta com a idade.

Sintomas da pressão alta

Os sintomas da hipertensão costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.

Tratamento

A pressão alta não tem cura, mas tem tratamento e pode ser controlada. Somente o médico poderá determinar o melhor método para cada paciente.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e pelo programa Farmácia Popular. Para retirar os remédios, basta apresentar um documento de identidade com foto, CPF e receita médica dentro do prazo de validade, que são 120 dias. A receita pode ser emitida tanto por um profissional do SUS quanto por um médico que atende em hospitais ou clínicas privadas.

Diagnóstico

Medir a pressão regularmente é a única maneira de diagnosticar a hipertensão. Pessoas acima de 20 anos de idade devem medir a pressão ao menos uma vez por ano. Se houver casos de pessoas com pressão alta na família, deve-se medir no mínimo duas vezes por ano.

Prevenção

Além dos medicamentos disponíveis atualmente, é imprescindível adotar um estilo de vida saudável:

• Manter o peso adequado, se necessário, mudando hábitos alimentares;

• Não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;

• Praticar atividade física regular;

• Aproveitar momentos de lazer;

• Abandonar o fumo;

• Moderar o consumo de álcool;

• Evitar alimentos gordurosos;

• Controlar o diabetes.

Hipertensão em números

De acordo com o Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL) de 2017, a prevalência de hipertensão autorreferida passou de 22,6% em 2006 para 24,3% em 2017. A pressão alta tende a aumentar com a idade, chegando, em 2017, a 60,9% entre os adultos com 65 anos e mais; e foi menor entre aqueles com maior escolaridade, com 14,8% entre aqueles com 12 anos ou mais de estudo.

Segundo o estudo, as mulheres ainda continuam com maior prevalência de diagnóstico médico de hipertensão arterial quando comparado aos homens, tendo registrado 26,4% contra 21,7% para eles. Em 2017, as capitais com maior prevalência entre as mulheres foram Rio de Janeiro (34,7%) e Recife (30,0), e entre os homens, foram Maceió (26,3%) e Natal (26,2%). Para o total, o Rio de Janeiro (RJ) se manteve pelo segundo ano consecutivo como a capital brasileira com o maior percentual de hipertensos.

Assista ao vídeo com algumas dicas da Postal Saúde:


Por: Comunicação/Postal Saúde

Fontes: Postal Saúde e Ministério da Saúde

Foto: Pixabay

​Novembro Azul: Vídeo Liberte-se dos preconceitos

Postado por Arlinda Carvalho em 20 Nov 2019 12:30



A Postal Saúde produziu um vídeo alertando para os preconceitos que rondam os cuidados com a saúde do homem. Isso porque o fator cultural associa ao sexo masculino características como "bravura" e "autossuficiência". O objetivo é mostrar que ir ao médico e fazer os exames preventivos não são sinônimos de fraqueza; muito pelo contrário, é sinal de responsabilidade com a saúde e com a própria vida; de inteligência emocional e de amor a si, ao núcleo familiar e aos amigos, que desejam a companhia deste homem por muito tempo — seja como pai, filho, esposo, irmão ou amigo. Você já pensou nisso?


Leia também:Novembro Azul: o homem precisa aprender a se cuidar


Por: Comunicação/Postal Saúde

Siga-nos também nas mídias sociais, nos canais da Postal Saúde no Youtube, no Facebook e no Instagram.

3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11