Central do beneficiário

Lembre-se sempre: use seu plano de forma consciente!

Postado por Filipe em 06 Nov 2019 18:35

A Postal Saúde conta com você, beneficiário, para ajudar a manter a transparência nos processos relacionados ao seu plano de saúde. A Operadora possui um rígido controle dos procedimentos que são realizados todos os meses, em todo o país, mas ninguém melhor que o próprio beneficiário para saber o que utilizou.

A parceria com a Operadora se dá de diversas formas, desde o conhecimento de como funcionam os atendimentos de urgência/emergência e a diferenciação de tabelas entre os prestadores até a conferência do extrato de utilização para identificar qualquer tipo de divergência.

Recentemente, a Postal Saúde ainda disponibilizou ainda a Ficha Financeira, que possibilita a consulta às cobranças de mensalidade, coparticipação das despesas médicas e odontológicas, entre outras informações sobre os pagamentos do plano de saúde.


Para mais informações sobre o funcionamento da Postal Saúde, siga a Operadora nas redes sociais (Instagram, Facebook, YouTube) e fique ligado nos canais de atendimento disponíveis:

  • Central de Atendimento ao Beneficiário: 0800 888 8116
  • Também há um canal especial para deficientes auditivos: 0800 888 8117
  • Ouvidoria: 0800 888 8120
  • Filiais da Postal Saúde no seu estado: clique aqui

Leia mais: Como consultar a sua ficha financeira

10 mitos e verdades sobre o câncer de próstata

Postado por Arlinda Carvalho em 06 Nov 2019 12:50


O câncer de próstata é o tipo de câncer mais comum entre os homens, especialmente após os 50 anos de idade. Alguns dos sintomas que podem estar associados a este tipo de câncer incluem dificuldade para urinar, sensação constante de bexiga cheia ou incapacidade para manter a ereção, por exemplo.

No entanto, muitos casos de câncer também podem não apresentar sintomas específicos e, por isso, é recomendado que após os 50 anos todos os homens façam o rastreio do câncer de próstata, através do exame do toque retal no urologista e o exame de sangue PSA. .

Embora seja um câncer relativamente comum e facilmente tratado, principalmente quando identificado precocemente, o câncer de próstata ainda gera vários tipos de mitos que acabam dificultando o rastreio. Isto diminui as chances de ser identificado precocemente e, consequentemente, reduz a taxa de cura.

Vejamos o que é mito e o que é verdade quando o assunto é câncer de próstata:

1. Só acontece em idosos

MITO. O câncer de próstata é mais comum em idosos, tendo maior incidência a partir dos 50 anos, no entanto, o câncer não escolhe idades e, por isso, pode aparecer mesmo em jovens. Assim, é importante que sempre se fique atento ao surgimento de sinais ou sintomas que possam indicar problemas na próstata, consultando um urologista sempre que isso acontecer.

Leia também: Novembro Azul: o homem precisa aprender a se cuidar

Além disso, é muito importante fazer o rastreio anual, que é recomendado a partir dos 50 anos para homens aparentemente saudáveis e sem histórico de câncer de próstata na família, ou a partir dos 45 para homens que têm familiares próximos, como pai ou irmão, com histórico de câncer de próstata.


2. Ter PSA alto significa ter câncer

MITO. O valor aumentado de PSA, acima de 4 ng/ml, nem sempre significa que existe câncer se desenvolvendo. Isso porque qualquer inflamação na próstata pode causar um aumento da produção dessa enzima, incluindo problemas bem mais simples que o câncer, como a prostatite ou a hipertrofia benigna, por exemplo. Nesses casos, embora seja necessário tratamento, é bem diferente do tratamento do câncer, sendo necessário a correta orientação de um urologista.


3. O exame de toque retal é mesmo necessário

VERDADE. O exame de toque retal pode ser bastante desconfortável e, por isso, muitos homens preferem optar por realizar apenas o exame de PSA como forma de rastreio do câncer. Porém, existem já vários casos de câncer registrados em que não existiu qualquer alteração dos níveis de PSA no sangue, mantendo-se iguais aos de um homem completamente saudável e sem câncer, ou seja, inferiores a 4 ng/ml. Assim, o toque retal pode ajudar o médico a identificar qualquer alteração na próstata, mesmo que os valores de PSA estejam corretos.

O ideal é que sempre se façam pelo menos dois exames em conjunto para tentar identificar o câncer, sendo que os mais simples e econômicos são o toque retal e o exame de PSA.


4. Ter próstata aumentada é o mesmo que câncer

MITO. O aumento da próstata pode, de fato, ser um sinal de câncer se desenvolvendo na glândula, no entanto, o aumento da próstata também pode surgir em outros problemas mais comuns da próstata, especialmente nos casos de hiperplasia prostática benigna.

A hiperplasia prostática benigna, igualmente conhecida como hipertrofia prostática, também é muito frequente em homens com mais de 50 anos, mas é uma condição benigna que pode nem causar qualquer sintoma ou alteração no dia-a-dia. Ainda assim, vários homens que têm hipertrofia prostática também podem apresentar sintomas parecidos com o de câncer, como dificuldade para urinar ou a sensação constante de bexiga cheia. Veja outros sintomas e entenda melhor esta condição.

Nestas situações, o melhor sempre é consultar o urologista para identificar corretamente a causa da próstata aumentada, iniciando o tratamento adequado.

5. Histórico de câncer na família aumenta o risco

VERDADE. Ter histórico de câncer na família aumenta o risco de ter qualquer tipo de câncer. No entanto, e segundo vários estudos, ter um familiar de 1ª linha, como pai ou irmão, com histórico de câncer de próstata aumenta até duas vezes as chances de o homem desenvolver o mesmo tipo de câncer.

Por esse motivo, homens que têm histórico direto de câncer de próstata na família devem iniciar o rastreio do câncer até 5 anos antes dos homens sem histórico, ou seja, a partir dos 45 anos.

6. Ejacular frequentemente diminui o risco de câncer

NÃO ESTÁ CONFIRMADO. Embora existam alguns estudos que indicam que ter mais do que 21 ejaculações por mês pode reduzir o risco de desenvolver câncer e outros problemas na próstata, essa informação ainda não é unanime em toda a comunidade científica, uma vez que também existem estudos que não chegaram a qualquer relação entre o número de ejaculações e o desenvolvimento de câncer.

7. Sementes de abóbora reduzem o risco de câncer

VERDADE. As sementes de abóbora são muito ricas em carotenoides, que são substâncias com potente ação antioxidante capaz de prevenir vários tipos de câncer, incluindo o câncer de próstata. Além das sementes de abóbora, o tomate também tem sido estudado como um importante alimento para prevenção do câncer de próstata, devido à sua rica composição em licopeno, um tipo de carotenoide.

Além destes dois alimentos, fazer uma alimentação saudável também ajuda a reduzir bastante o risco de câncer. Para isso, é aconselhado restringir a quantidade de carne vermelha na dieta, aumentar a ingestão de vegetais e limitar a quantidade de sal ou bebidas alcoólicas ingeridas.

8. Fazer vasectomia aumenta o risco de câncer.

MITO. Após várias pesquisas e estudos epidemiológicos, a relação entre a realização da cirurgia de vasectomia e o desenvolvimento de câncer não foi estabelecida. Dessa forma, a vasectomia é considerada segura, não existindo qualquer fundamentação de que aumenta o risco de câncer de próstata.

9. Câncer de próstata tem cura.

VERDADE. Embora nem todos os casos de câncer de próstata possam ser curados, a verdade é que este é um tipo de câncer que tem uma elevada taxa de cura, principalmente quando é identificado na sua fase mais inicial e está afetando apenas a próstata.


Normalmente, o tratamento é feito com cirurgia para retirar a próstata e eliminar completamente o câncer, no entanto, dependendo da idade do homem e do estado de desenvolvimento da doença, o urologista pode indicar outros tipos de tratamento, como o uso de remédios e até quimioterapia e radioterapia.

10. O tratamento do câncer sempre causa impotência.

MITO. O tratamento de qualquer tipo de câncer é sempre acompanhado de vários efeitos colaterais, especialmente quando são usadas técnicas mais agressivas como quimioterapia ou radioterapia. No caso do câncer de próstata, o principal tipo de tratamento utilizado é a cirurgia que, embora seja considerada relativamente mais segura, também pode ser acompanhada de complicações, onde se inclui problemas de ereção.

No entanto, isso é mais frequente nos casos mais avançados de câncer, quando a cirurgia é maior e é preciso remover uma próstata muito aumentada, o que eleva o risco de serem atingidos nervos importantes relacionados com a manutenção da ereção.


Fonte: Dra.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar para o site Tua Saúde
Fotos: Pixabay Free e Stock Photos Free


Mês de outubro movimentou eventos de saúde nas regionais da Postal Saúde

Postado por Filipe em 05 Nov 2019 11:51

O mês de outubro foi especial para a Postal Saúde em todo o país, pois reservou uma série de atividades relacionadas à campanha do Outubro Rosa com os Correios. Beneficiários tiveram a oportunidade de participar de diversas atividades nas filiais regionais da Operadora. Confira:

A filial do Maranhão visitou o CDD Imperatriz ofereceu uma palestra ministrada pelo Dr. Raimundo Jovita, médico do Hospital São Rafael, credenciado da Postal Saúde. O evento contou também com a participação dos filhos dos beneficiários presentes, que também tiveram orientações quanto à importância dos cuidados com a saúde bucal.

Em Santa Catarina, foram oferecidos aos beneficiários serviços como aferição da pressão arterial, teste de glicemia, verificação de peso, altura, IMC, percentual de gordura e massoterapia. Também houve uma palestra com o tema “Benefícios do exercício físico contra o câncer de mama”.

Já no Piauí, a regional da Postal Saúde contou com o apoio da nutricionista oncológica Dra. Socorro Coelho, que ministrou uma palestra sobre a alimentação como ferramenta na prevenção do câncer.

O mesmo tema foi explorado no estado do Amazonas, onde as beneficiárias ainda participaram de sorteios e assistiram a outra palestra, sobre rotinas saudáveis e harmonia com o corpo.

Em Roraima, a parceria envolveu Postal Saúde, Correios e SESI, oferecendo massagens relaxantes e disponibilizando um espaço para tirar dúvidas das beneficiárias quanto ao plano de saúde.

A filial do Mato Grosso do Sul também se organizou de forma a orientar as beneficiárias que buscassem atendimento na Operadora sobre a importância da prevenção ao câncer de mama. No Rio de Janeiro o foco também foi na prevenção, com uma palestra oferecida aos convidados.

Boletos dos aposentados- Competência outubro 2019

Postado por Arlinda Carvalho em 01 Nov 2019 13:11


Os boletos dos aposentados, referentes à competência de outubro de 2019, com vencimento em 10/11/2019 já estão disponíveis no site da Operadora.

A Postal Saúde também envia o documento (no mesmo formato da 2ª via retirada no site) para as residências dos beneficiários aposentados.

Como de praxe, o pagamento pode ser feito até o último dia útil do mês, sem acréscimo de encargos, de acordo com as instruções bancárias no corpo do documento.


Clique aqui para acessar a 2ª via do boleto ou acesse o aplicativo da Postal Saúde.


Se preferir, o documento poderá ser solicitado na filial da Postal Saúde em seu estado. Confira aqui os endereços das filiais.


Em caso de dúvidas, o aposentado também pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Beneficiário, pelo serviço 0800 888 8116.


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.




​Novembro Azul: O homem precisa aprender a se cuidar

Postado por Arlinda Carvalho em 01 Nov 2019 11:36


Vídeo do Ministério da Saúde: um alerta e um convite para que o homem se cuide

“Os homens não sabem se cuidar”. “O homem só vai ao médico quando a mulher marca a consulta”. “O homem acha que é uma fortaleza e que a doença não lhe atinge". “Os homens são desleixados com a saúde”. “Quando o homem procura os serviços de saúde é porque a doença já tomou conta“. Essas são frases que costumamos ouvir quando o assunto é saúde do homem. Isso porque o fator cultural associa ao sexo masculino características como "bravura" e "autossuficiência".

Educados para se mostrarem fortes, homens evitam o atendimento médico justamente por receio de serem vistos como fracos, disse à BBC Brasil uma das autoras desses estudos, Mary Himmelstein, pesquisadora da Universidade de Connecticut.

No Novembro azul, o foco é chamar a atenção da população masculina sobre a importância dos cuidados com a saúde e, especificamente, sobre a prevenção do câncer de próstata. Ele precisa tomar as rédeas dos cuidados com sua saúde. O câncer de próstata é a segunda causa de morte por câncer em homens no Brasil — ficando atrás apenas do câncer de pulmão —, com mais de 14 mil óbitos, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Em entrevista recente ao Jornal da USP, o oncologista William Nahas afirmou que o diagnóstico precoce é vital no tratamento do câncer de próstata, bem como de qualquer tipo de neoplasia. No caso do câncer de próstata, ele explica que os exames devem ser feitos a partir dos 45 anos, para aqueles com antecedente familiar, e 48 anos, para os sem antecedente. O médico é chefe do Serviço de Oncologia Urológica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e professor titular de Urologia do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da USP.

Como diagnosticar a doença

Dr. William Nahas informa que há duas formas para diagnosticar a doença:

- O exame de PSA, com coleta de sangue, para verificar os antígenos específicos da próstata que denunciam alguma afecção na glândula e

- O exame de toque, que dura poucos segundos.

Nahas conta que existe uma porcentagem significativa de casos que não são diagnosticados apenas com o exame de sangue, por isso a importância da associação dos dois procedimentos. Em linhas gerais, o diagnóstico precoce é a verificação da doença antes da repercussão dos sintomas.

Sinais e sintomas do câncer de próstata

Na fase inicial, o câncer de próstata pode não apresentar sintomas e, quando apresenta, os mais comuns são:

- Dificuldade de urinar;

- Demora em começar e terminar de urinar;

- Sangue na urina;

- Diminuição do jato de urina;

- Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Esses sinais e sintomas também ocorrem devido a doenças benignas da próstata, como hiperplasia benigna da próstata (aumento benigno da próstata) e prostatite (inflamação na próstata, geralmente causada por bactérias).

IMPORTANTÍSSIMO: Na presença de sinais e sintomas, recomenda-se a realização de exames para o correto diagnóstico.

Tratamento

O médico explica que tanto o procedimento cirúrgico quanto a radioterapia são mais efetivos neste estágio da neoplasia. A cirurgia pode ser robótica, utilizar laparoscopia ou o procedimento clássico. “Nos últimos oito anos, foram lançados pelo menos nove medicamentos para o tratamento da neoplasia prostática”, conta Nahas, ao Jornal da USP. “De tal forma que, quando a doença não é mais restrita à próstata, há ferramentas valiosas para tratar esses indivíduos”.

Prevenção e informação caminham juntas

Informar-se sobre o assunto é o primeiro passo para iniciar a prevenção. Por isso,é importante que os homens se conscientizem de que o cuidado com a saúde, a realização de exames preventivos e a adoção de hábitos de vida saudáveis são fundamentais para prevenir a doença e salvar muitas vidas.

Saiba sobre o assunto. Acesse outras publicações do Ministério da Saúde:

Câncer de próstata: vamos falar sobre isso? (Cartilha)

Câncer de próstata; causa, sintomas, tratamento e prevenção (Matéria site)


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fontes: Ministério da Saúde, Inca, Jornal da USP, BBC Brasil





​Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo não mais atenderá urgência e emergência pela Postal Saúde

Postado por Arlinda Carvalho em 31 Oct 2019 16:36



A partir do dia 1º de novembro, o Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo deixará de oferecer os serviços de urgência e emergência aos beneficiários da Postal Saúde. No entanto, não haverá mudança para os serviços eletivos (consultas, exames, cirurgias e outros procedimentos previamente agendados), que continuarão a ser oferecidos normalmente.


A Postal Saúde procurou negociar a adequação dos valores praticados pelo Hospital à atual realidade da Operadora, que passa por dificuldades financeiras. No entanto, diante da impossibilidade da negociação — que também não seria viável para o Hospital — a saída encontrada pela Postal Saúde foi buscar outros prestadores para garantir o atendimento de urgência e emergência.

Assim, para proteger os beneficiários, a Postal Saúde buscou alternativas de atendimento, com o propósito de atender às necessidades de saúde dos titulares e dependentes do plano, sem, contudo, aumentar as despesas de coparticipação. Lembramos que buscar o equilíbrio entre despesas e receitas é importante para garantir a sustentabilidade da Operadora e a continuidade do plano de saúde para todos os beneficiários.


Atenção! Ressalvamos que poderão ser atendidos em caráter de urgência/emergência, no Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, os beneficiários que se encontram em tratamento continuado (hemodiálise, diálise, terapia imunobiológica, quimioterapia, radioterapia, oxigenoterapia) até a alta médica.


Alternativas de atendimento

Os atendimentos de urgência e emergência que deixarão de ser feitos pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo serão absorvidos por três outros estabelecimentos credenciados: Hospital Paulistano, Hospital Samaritano Paulista e Hospital Leforte Unidade Liberdade (Confira adiante nome, endereço e telefone das unidades).

Esclarecemos que as alternativas de atendimento, em substituição a um estabelecimento descredenciado, seguem as regras da Agência Nacional de Saúde (ANS).


Confira os hospitais que prestarão atendimento:


Adulto (Geral)

Hospital Paulistano

Endereço: Rua Martiniano de Carvalho, 741 - Bela Vista

Telefone: (11) 3016-1000


Adulto (Cardiologia e Neurologia)

Hospital Samaritano Paulista

Endereço: Rua Dr. Fausto Ferraz, 204-232 - Bela Vista

Telefone: (11) 2827-5000


Pediatria

Hospital Leforte - Unidade Liberdade

(antigo Hospital Bandeirantes)

Endereço: Rua Barão de Iguape, 209 - Liberdade

Telefone: (11) 3345-2288


Canais de comunicação com a Postal Saúde

Em caso de dúvidas, o beneficiário pode ligar para a Central de Atendimento ao Beneficiário (0800 888 8116) ou buscar a filial da Postal Saúde em seu estado. Clique aqui e encontre a unidade mais perto de você


Postal Saúde. Sua vida, nossa existência


Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Divulgação


5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13