Central do beneficiário

Refluxo gastroesofágico: sintomas, causas e tratamento

Postado por Arlinda Carvalho em 23 Jul 2019 18:08


Vamos entender como funciona a passagem do alimento até o estômago. Os alimentos mastigados na boca passam pela faringe, pelo esôfago (um tubo que desce pelo tórax na frente da coluna vertebral) e caem no estômago, situado no abdômen. Entre o esôfago e o estômago, existe uma válvula que se abre para dar passagem aos alimentos e se fecha imediatamente para impedir que o suco gástrico penetre no esôfago, pois a mucosa que o reveste não está preparada para receber uma substância tão irritante. Mas quando a pessoa sofre de refluxo, é isso o que acontece, provocando azia e outros incômodos.

Crianças pequenas podem apresentar episódios de refluxo em virtude da fragilidade dos tecidos existentes na transição entre o estômago e o esôfago. Na maioria dos casos, o problema desaparece espontaneamente.

Sintomas

- Azia ou queimação que se origina na boca do estômago, mas pode atingir a garganta;

- Dor torácica intensa, que pode ser confundida com a dor da angina e do infarto do miocárdio;

- Tosse seca;

- Doenças pulmonares de repetição, como pneumonias, bronquites e asma.

Causas

- Alterações no esfíncter que separa o esôfago do estômago e que deveria funcionar como uma válvula para impedir o retorno dos alimentos;

- Hérnia de hiato provocada pelo deslocamento da transição entre o esôfago e o estômago, que se projeta para dentro da cavidade torácica;

- Fragilidade das estruturas musculares existentes na região.

Fatores de risco

- Obesidade: os episódios de refluxo tendem a diminuir quando a pessoa emagrece;

- Refeições volumosas antes de deitar;

- Aumento da pressão intra-abdominal;

- Ingestão de alimentos como café, chá preto, chá mate, chocolate, molho de tomate, comidas ácidas, bebidas alcoólicas e gasosas.

Diagnóstico

O diagnóstico leva em conta os sintomas clínicos. A endoscopia digestiva alta e a pHmetria são exames importantes para estabelecer o diagnóstico definitivo.

Tratamento

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico. O clínico inclui a administração de medicamentos que diminuem a produção de ácido pelo estômago e melhoram a motilidade do esôfago.

Paralelamente, o paciente recebe orientação para perder peso, evitar alimentos e bebidas que agravam o quadro, fracionar a dieta, não se deitar logo após as refeições e praticar exercícios físicos.

A cirurgia pode ser realizada de maneira convencional ou por laparoscopia e está indicada nos casos de hérnia de hiato, para os pacientes que não respondem bem ao tratamento clinico ou quando é necessário confeccionar uma válvula antirrefluxo.

Ela é sempre um procedimento adequado, quando a repetição do refluxo gastroesofágico provoca esofagite grave, uma vez que a acidez do suco gástrico pode alterar as células do revestimento esofágico e dar origem a tumores malignos.

Recomendações

- Não se automedique se tiver episódios repetidos de azia ou queimação. Procure assistência médica para diagnóstico e tratamento adequados;

- Evite alimentos e bebidas, especialmente as alcoólicas, que favorecem o retorno do conteúdo gástrico;

- Fique longe do cigarro;

- Procure perder peso;

- Não use cintos ou roupas apertadas na região do abdome;

- Não se deite logo após as refeições;

- Distribua os alimentos em pequenas quantidades por várias refeições (café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar);

- Faça refeições mais leves. Sente-se e coma sem pressa, mastigando bem os alimentos;

- Aumente a salivação com gomas de mascar ou balas duras. A saliva pode aliviar a dor;

- Não ponha o bebê na cama assim que acabar de mamar. Mantenha-o em pé no colo até que elimine o ar que deglutiu durante a amamentação.


Fontes: Biblioteca virtual do Ministério da Saúde
Site Drauzio Varella
Foto: Stock Photos



​Postal Saúde promove a primeira Semana do Beneficiário

Postado por Pollyana Gadelha em 22 Jul 2019 17:17

Nos dias 18 e 19 de julho, aconteceu no Rio de Janeiro a primeira Semana do Beneficiário da Postal Saúde, no edifício sede dos Correios, localizado na Avenida Presidente Vargas. O evento, que será feito mensalmente em todos estados, tem o objetivo de acolher e disseminar o conhecimento sobre a prevenção de doenças e promoção de saúde, além de orientar sobre a melhor utilização do plano.


No primeiro dia do evento, dezenas de beneficiários visitaram os estandes montados no hall da sede e puderam dar sugestões e esclarecer dúvidas sobre os canais de atendimento, Rede Credenciada, regulação e dados financeiros. Nos quiosques, os beneficiários também puderam fazer a atualização cadastral para receber corretamente todas as informações divulgadas pela Postal Saúde.

Já no segundo dia foi a oportunidade para conhecer os Programas de Saúde desenvolvidos pela Operadora. Foi apresentado o programa Saúde da Mulher, voltado à prevenção de fatores de risco que podem contribuir para o surgimento do câncer de mama, do colo do útero e das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). O programa está em fase de expansão nacional e já funciona em Santa Catarina, Distrito Federal e Bauru (SP).











Também foi apresentado o Saúde em dia, que é uma ação promovida em âmbito nacional, com o objetivo de prestar atendimento especializado e personalizado ao beneficiário com algum fator de risco que possa desencadear uma doença ou que necessite de atenção e orientação de uma equipe de profissionais especializados.

Diretoria da Geap visita sede da Postal Saúde

Postado por Pollyana Gadelha em 22 Jul 2019 09:51

Na última sexta-feira (19), a diretoria executiva da Geap Autogestão em Saúde visitou a sede da Postal Saúde, em Brasília.

Presidente da Postal Saúde, Ariovaldo Câmara (à esquerda), e o diretor-executivo da Geap, Ricardo Figueiredo

Participaram da reunião o diretor-executivo da Geap, Ricardo Marques Figueiredo, o diretor de Saúde, Luiz Sávio Salgado Brandão, o gerente de Rede Assistencial, José da Silva Pachêco e a gerente substituta de Promoção, Elaine Ferreira de Araújo.

Ariovaldo Câmara (2º à dir.) recebeu a diretoria da Geap

Os visitantes foram recepcionados pelo presidente da Postal Saúde, Ariovaldo Aparecido Câmara, e pelo diretor de Governança, Compliance e Segurança dos Correios, Artur José Solon Neto. Também participaram do encontro a diretora de Planos de Saúde e Relacionamento com o Cliente, Daniela Borja, o diretor de Saúde e Administração de Rede, Marcos Antônio Tavares Martins, o assessor da diretoria executiva, Napoleão José Guimarães Miranda, a gerente de Regulação, Débora Elaine Fernandes, a gerente de Estratégia Organizacional, Karina Cristina Hoffmann, a gerente de Relacionamento, Daniele Vasconcelos e o gerente de Rede de Atendimento, João Bosco.

Gestores da Geap conheceram o funcionamento da Postal Saúde

Foi apresentada à diretoria da Geap a reestruturação da Postal Saúde e como funciona a sua rede assistencial. Após o encontro, os diretores da Operadora visitaram a sede e conheceram as gerências e as coordenações.



Por: Comunicação/Postal Saúde
Fotos: Comunicação/Postal Saúde


Atendimentos de urgência e de emergência são iguais?

Postado por Pollyana Gadelha em 18 Jul 2019 10:21


Termos como procedimento eletivo, urgência e emergência podem parecer semelhantes, mas além de serem conceitos diferentes têm até mesmo uma legislação específica, a lei 9.656/98, que regulamenta os planos de saúde. A diferença entre os conceitos estabelece inclusive o prazo no qual um paciente deve ser atendido.

Afinal, qual é a diferença entre atendimento de urgência, emergência e eletivo?

Emergência

De acordo com a lei nº 9.656/98, casos de emergência são aqueles em que há risco imediato de morte ou de lesões irreparáveis para o paciente, que deve ser atendido em regime de prioridade. Por exemplo, um infarto do coração.

Urgência

Os casos de urgência são aqueles resultantes de acidentes pessoais, como uma fratura causada por uma queda, ou de complicações na gravidez e que exige atendimento em curto espaço de tempo, sem colocar em risco a sua vida.

Eletivo

Eletivo é o termo usado para designar procedimentos médicos não considerados de urgência ou emergência e que são, geralmente, programados. Podem ser considerados eletivos, por exemplo, consultas e exames.

Ainda tem dúvidas? Assista ao vídeo:



Baixe o APP da Postal Saúde

Para sua comodidade e praticidade, baixe o aplicativo da Postal Saúde no seu aparelho celular. O APP está disponível para androides e iPhones. Para baixá-lo, acesse as lojas do Google Play ou da Apple Store. Depois, é só usufruir da praticidade que a ferramenta oferece.

De olho no cuidado da saúde ocular

Postado por Pollyana Gadelha em 16 Jul 2019 11:30

A falta de cuidados com os olhos pode provocar complicações na visão. Por isso, mais do que apenas visitar o oftalmologista, alguns cuidados básicos podem fazer a diferença na hora de cuidar dos olhos.

Manter visitas regulares ajuda na prevenção de problemas oculares e a evita agravamentos decorrentes de doenças assintomáticas (sem sintomas). Porém, caso apresenta algum sintoma como: lacrimejamento, principalmente durante ou após realizar atividades que exigem esforço visual como ver televisão, ler, desenhar, entre outros; olhos vermelhos; secreção; crostas nos cílios; aperta ou arregala os olhos para enxergar melhor; aproxima-se muito da televisão ou aproxima muito o papel para ler; necessita afastar os objetos do rosto para ler ou ver melhor; visão embaçada ou fotofobia (sensibilidade excessiva à luz), procure um profissional de sua confiança.

Além de visitar regularmente um oftalmologista, siga as recomendações para cuidar dos olhos:

  • Proteja os olhos dos raios UV;
  • Evite coçar a região dos olhos;
  • Não utilize colírio sem indicação médica;
  • Sempre limpe a região dos olhos;
  • Use protetor ocular em situações de risco;
  • Não compartilhe produtos de maquiagem.

Baixe o APP da Postal Saúde

Para sua comodidade e praticidade, baixe o aplicativo da Postal Saúde no seu aparelho celular. O APP está disponível para androides e iPhones. Para baixá-lo, acesse as lojas do Google Play ou da Apple Store. Depois, é só usufruir da praticidade que a ferramenta oferece.



Fontes: Blog da Saúde
Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Foto: Stock Photos


Confira o prazo para incluir recém-nascido no plano

Postado por Pollyana Gadelha em 11 Jul 2019 11:11

Os pais precisam ficar atentos ao prazo de inclusão de recém-nascidos, seja natural ou adotivo, no CorreiosSaúde II, que é de até 30 dias após a data do nascimento ou adoção. Durante esse período é possível incluir o dependente sem carência.

Nesse prazo, caso a criança precise de atendimento médico, mas ainda não tenha o Cartão de Identificação do Beneficiário (CIB) é possível que ela seja atendida com o CIB da mãe, mas apenas até o 30º dia do nascimento.

Filhos adotivos

Se o beneficiário adotar criança ou adolescente de até 12 anos, é possível aproveitar o período de carência já cumprido pelo titular, desde que respeitando o prazo de 30 dias a partir da data de adoção para apresentar a documentação à Postal Saúde.

Assistência médico-hospitalar

Nas internações obstétricas com cobertura pela Postal Saúde, é assegurada durante os primeiros 30 dias após o parto a assistência médico-hospitalar ao recém-nascido natural ou adotivo de beneficiário titular.

E após os 30 dias?

Quando a criança, natural ou adotada, não for incluída no plano no prazo de 30 dias após o nascimento ainda é possível fazê-lo. Porém, será necessário cumprir os prazos de carência descritos no Manual do Beneficiário. A contagem das carências começa a partir da data de ingresso no plano.

A carência do CorreiosSaúde II é de:
  • 300 dias contínuos para partos a termo;
  • 180 dias contínuos para os demais casos;
  • 24 horas para a cobertura dos casos de urgência e emergência.

Documentação

Documentos necessários para incluir filho recém-nascido:

  • Cópia da Certidão de Nascimento ou do RG;
  • Cópia do CPF;
  • Comprovante de dependência econômica: declaração de Imposto de Renda (do próprio empregado ou do cônjuge) ou declaração firmada pelo empregado, no caso dos titulares isentos de declarar de Imposto de Renda.

Documentos necessários para incluir menor sob guarda (em processo de adoção / filhos adotivos):

  • Cópia da Certidão de Nascimento ou cópia do RG;
  • Cópia do CPF para maior de 18 anos;
  • Comprovação de dependência econômica: declaração de Imposto de Renda (do próprio empregado ou do cônjuge) ou declaração firmada pelo empregado, no caso dos titulares isentos de declarar de Imposto de Renda;
  • Documento de guarda provisória ou definitiva/adoção.

ATENÇÃO: Menor sob guarda, sem adoção, só permanece no plano até 21 anos de idade.

Como enviar a documentação

A documentação deve ser enviada pelo Sistema Eletrônico de Informações (SEI) para um dos núcleos dos Correios, de acordo com o estado do beneficiário:
  • Regiões Sul, Sudeste, estado do Amapá e o Distrito Federal: GAPE-CEGEP (MG)
  • Região Nordeste, estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro: CPES-GECSC-RJ (RJ)
  • Região Norte, estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul: CPES-GRESC-MS (MS)
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9